Vereador alerta: professores não são respeitados e passam por depressão

O vereador Geraldo Amorim (PDT) foi o entrevistado do Jornal da Câmara hoje de manhã. Ele ressaltou três projetos de lei de sua autoria e que estão tendo repercussão na cidade, principalmente os projetos que tratam sobre a lei antifumo e outro de segurança aos educadores. O Jornal da Câmara é exibido pela TV Câmara, na Net, pelo canal 23, de terça a quinta-feira, a partir das 9h.

Amorim revela que foi procurado por diversos professores que estavam sendo atacados, tendo seus carros riscados e arrombados e passavam por ameaças constantes, sofrendo até assaltos, devido às suas condições de educadores.

“Antigamente, os professores eram respeitados, venerados. Nos referíamos a eles como tios e tias, gerando uma situação familiar. Hoje em dia, os profissionais vivem com medo e em depressão com receio de ir trabalhar. Esse meu projeto pretende proteger o professor e ajudar o jovem”, enfatiza Amorim.

Ele ainda acrescenta que, atualmente, precisa-se de uma escola que atraia os jovens para reverter o chamado das drogas que, para o vereador, é a principal chaga da sociedade. “É uma doença que vem contaminando os adolescentes”. O vereador ainda enfatiza que a sociedade precisa de políticas públicas municipais e estaduais que enfatizem a luta contra as drogas.

Fumo – Na entrevista, o vereador comentou a repercussão do seu projeto que trata da proibição do uso de produtos fumígenos em locais fechados. Ele lembra que o período para sancionar o projeto já está se extinguindo e acrescenta que a prefeitura precisa fazer a divulgação da lei, o que ainda não ocorreu.

O parlamentar também afirma que a fumaça inalada pelos chamados fumantes passivos é muito mais prejudicial do que a fumaça que os fumantes ativos inalam, criando muitos problemas de saúde para esses indivíduos que não são viciados em nicotina.

Ele aproveitou a ocasião para enfatizar que a lei não proíbe ninguém de fumar: “Os fumantes podem continuar fumando em sua casa, no seu carro e ao ar livre. O que se pretende é evitar que as pessoas fumem sem querer”.

Civismo e igrejas – Geraldo Amorim, ainda lembra de um projeto seu, que tramita na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), e que coincide com um decreto da prefeitura, instituindo a celebração do hasteamento da Bandeira Nacional e da execução do Hino Nacional nas escolas municipais da Capital. Ele enfatiza que continuará insistindo na aprovação do seu projeto, pois, de acordo com ele, o decreto pode ser revogado e a lei, se aprovada, terá caráter definitivo.

Já sobre as desapropriações dos terrenos de algumas igrejas evangélicas que vem ocorrendo na cidade, o vereador acredita que essa situação precisa ser solucionada, com empenho do Ministério Público, da prefeitura e da Câmara Municipal. Para ele, essas instituições devem entrar em um entendimento sobre a questão. E a população também pode participar das discussões em torno do tema.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.