Veneziano e Cássio polarizam atenções no debate da TV Arapuan

O debate realizado na noite desta segunda-feira, 3 de setembro, pela TV Arapuan teve momentos de polarização entre os candidatos Veneziano Vital do Rêgo (PSB) e Cássio Cunha Lima (PSDB). No segundo bloco, quando os adversários tiveram oportunidade de fazer perguntas entre si, o tucano chamou o socialista para o centro do cenário e passou a perguntar porque ele havia “traído” o governo de Dilma Rousseff (PT) votando a favor do impeachment da petista e questionou quantos projetos de lei Veneziano aprovou na Câmara.

“Eu mantive a coerência porque o PMDB fechou questão sobre o assunto. Eu tive coragem de votar nas duas denúncias contra Dilma e Temer para que ambos pudessem se explicar. Sobre a minha produção legislativa, eu tenho 3 anos e meio e não oito como você, e estou entre os 10 parlamentares que mais apresentaram propostas durante o período e pelo menos 15 destas foram aprovadas na Câmara e aguardam aprovação no Senado Federal, onde eu não adotarei a mesma postura que você de voltar-se contra e boicotando a Paraíba”, disse Veneziano Vital do Rêgo. “Nos momentos delicados, no afundamento do navio, você tenta desconhecer o que fez durante esse tempo”.

Na réplica, Cássio foi ainda mais duro: “Você traiu o governo do qual participava e hoje de forma absolutamente incoerente está junto com Luiz Couto, um governo que você derrubou e não respondeu sobre sua produção legislativa porque você não tem nada a apresentar. Eu tenho trazido recursos para o Estado, inclusive tem emenda individual minha para o Viaduto do Geisel, tenho me esforçado para liberar verbas para obras do Estado. Meu mandato é sem demagogia e o oportunismo que você tem, sabendo das dificuldades que um empresário enfrenta para gerar empregos no Brasil, eu quero saber com que cara você pede voto a um dono de padaria, a um dono de farmácia sabendo que a legislação trabalhista precisava ser modernizada. A Reforma Trabalhista não retirou nenhum direito. O trabalhador continua tendo seus direitos. Eu nunca votei em Temer. Você votou e traiu os dois”, disse Cássio.

“Oportunista é você que agora há pouco pedia aplausos para Michel Temer e fazia todos os elogios a ele e agora, sabendo da gigantesca oposição que a Paraíba tem a ele, muda de opinião. Sobre produção, em oito anos, você só teve 200 proposições e 80% foram requerimentos. Então, coerência tenho eu. Mas, a população da Paraíba sabe que você é oportunista”, retrucou Veneziano.

Outro momento curioso do debate aconteceu quando o candidato do MDB Roberto Paulino insinuou que o petista Luiz Couto teria feito uma homenagem a Cássio Cunha Lima (PSDB) quando disputou os mandatos de deputado federal com o número 1345. Couto respondeu que a escolha do número com o qual concorreu foi feita pela sua mãe, baseada no 13, data de seu aniversário e no ano em que nasceu, 1945. Paulino ainda não se deu por satisfeito e disse que Couto não teria ido ao comício de sua campanha quando Luiz Inácio Lula da Silva esteve no Estado. Couto mais uma vez se mostrou surpreso e disse que esteve sim no evento e lamentou que Paulino não lembrasse.

Por sua vez, Nivaldo Mangueira citou várias vezes a frase “Mangueira neles!” e repetiu que irá para Brasília pilotando sua Rural e levando seu violão. Simpático, atraiu a promessa de voto de Paulino: “O senhor será meu segundo voto e irei para Brasília junto com o senhor na Rural”. Mangueira, então, prometeu começar a viagem em Guarabira, terra natal de Paulino.

Assista ao debate no link abaixo:

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.