Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Vazam fotos de discussão entre vereadora e empresária

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

A vereadora pessoense, Raíssa Lacerda (PSD), afirmou ter sido agredida na noite desta quarta-feira (14) após defender um funcionário de sua família que foi alvo, segundo ela, de injúria racial. Conforme a parlamentar, o motorista de seu pai, o ex-vice-governador José Lacerda (85), teve seu direito de transitar em condomínio na capital questionado pela empresária Betânia Navarro, esposa do proprietário do condomínio, onde reside o pai da vereadora que teria se referido ao mesmo como “negro arrogante”.

A confusão entre a vereadora e a empresária Betânia Navarro, foi registrada no Edifício Solar Tambaú.

Raíssa afirma ainda que uma funcionária da casa de seu pai teria sido expulsa do elevador social, sendo igualmente vítima de preconceito. Até o ex-vice-governador seria alvo de agressões verbais da vizinha que foi interpelada pela vereadora sobre lei de sua autoria que proíbe tais práticas preconceituosas.

“Quando fui mostrar para a agressora a minha Lei que prevê que funcionários de condomínios devem escolher livremente o elevador que querem usar, sem sofrer qualquer constrangimento ou preconceito, ela disse que essa Lei não valia para aquele condomínio de alto padrão e partiu para cima de mim”.

E completou: “O que fiz foi me defender. O resultado é que minha filha que viu a cena está internada, meu pai também adoeceu e eu estou com o braço cheio de arranhões”, disse a vereadora.

A vereadora revelou ainda que o funcionário de seu pai prestou queixa na 10 DD, onde afirmou ter sido vítima de crime de preconceito.

Empresária diz que vereadora iniciou agressão

A empresária Betânia Navarro disse que a agressão teria começado com a abordagem de Raíssa. O motivo teria sido uma reclamação a respeito de descumprimento de regras do condomínio por parte da família da parlamentar, que mora no local: “Eles estão sendo notificados constantemente porque não respeitam as regras condominiais. Andam molhados no elevador, usam palavras de baixo calão… ela partiu para me agredir. Hoje, vivemos um tempo em que esse tipo de atitude não pode ser justificado porque alguém tem poder ou dinheiro. Eu estava apenas trabalhando”, disse a empresária, em entrevista à TV Cabo Branco.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Exaustão, sobrecarga… por que não reconhecemos os nossos limites?

Presidente do PT é acusado de cometer etarismo contra Luiz Couto

Incidente no Restaurante Garden: entenda o que realmente aconteceu

Anteriores

joaobelga

Paraíba terá Centro de Distribuição e fábrica de esquadrias de PVC de empresa da Bélgica

Artêmio Picanço, advogado

Advogado considera “surreal” decisão da Justiça da Argentina pela prisão domiciliar de Antônio Neto; veja

Igreja Matriz de Monteiro

Polícia procura mulher suspeita de furtar dinheiro de ofertas da Igreja Matriz, de Monteiro

PF Operação Rescue

Operação da PF prende homem por armazenar imagens de abuso sexual de crianças

Concurso, freepik 1

MP recomenda retificação de edital do concurso para Guarda Civil de Santa Rita

PF operação Pombo, Objetos encontrados em casa de funcionários dos correios

PF investiga desvio de encomendas dos Correios e apreende objetos em casa de servidor

João Pessoa linda demais, secom pb

João Pessoa é destaque entre os Top 10 Destinos de Viagem para o mês de julho

Fábio Andrade, procurador-geral do Estado

Estado aprova lista de acordos diretos de precatórios com 593 propostas e R$ 78 milhões

Sérgio Moro 22

Por unanimidade, TSE rejeita cassação do mandato de Sergio Moro

Perilo Lucena, juiz

Ação alerta contra abuso e exploração sexual infantil nos festejos juninos de CG