UTI Aérea é equipada com ajuda de R$ 97,4 mil do MPT-PB

Com destinação do Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), a UTI Aérea do Corpo de Bombeiros foi equipada e está pronta para salvar vidas na Paraíba. Para o projeto, ‘Voo pela Vida’, o MPT-PB destinou R$ 97,4 mil. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea reduzirá o tempo de atendimento e aumentará as chances de salvar vidas. A UTI aérea fará o transporte de pacientes graves, captação de órgãos para transplantes e, em especial, atuará nos atendimentos de ocorrências envolvendo a pandemia da Covid-19, além de outros serviços emergenciais que irão beneficiar a população paraibana, complementando a rede de urgência e emergência.

Pacientes em estado grave serão transportados com maior rapidez aos hospitais de referência, devido à implantação desse serviço de resgate aeromédico especializado. O projeto ‘Voo pela Vida’ é uma parceria entre o Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMPB).

Os recursos destinados foram provenientes de multas trabalhistas aplicadas pela Justiça do Trabalho da Paraíba. Foram revertidos para aquisição de um kit aeromédico para instalação no avião do Corpo de Bombeiros (uma aeronave Saratoga PA-32R-301T), que recebeu adaptações para se tornar uma UTI aérea.

O procurador do Trabalho Raulino Maracajá lembrou que o resgate em UTI aérea por equipe especializada vai aumentar a eficiência do atendimento a pacientes graves, entre eles, crianças e idosos, fazendo um transporte mais rápido e seguro até os hospitais.

“O projeto foi apresentado ao Ministério Público do Trabalho em 2020 e foi atendido pela sua relevância. Estamos falando de salvar vidas, com a rapidez que esses atendimentos irão proporcionar. O MPT abraçou o projeto e fez o pedido de destinação por meio de um processo judicial de uma das varas de Trabalho de Campina Grande”, explicou o procurador Raulino Maracajá.

“Além de atender à saúde como um todo, temos a questão da Covid-19. Pacientes graves, por exemplo, poderão ser transportados na UTI aérea. É um projeto de extrema importância”, acrescentou Raulino Maracajá.

Bombeiros

De acordo com cálculos feitos pelo Corpo de Bombeiros, uma vítima socorrida em Cajazeiras demoraria, em média, quatro horas e 20 minutos para chegar em Campina Grande ou seis horas em João Pessoa, vindo num transporte terrestre. Mas, se o socorro acontecer via resgate aéreo, o trajeto até Campina será feito em menos de uma hora. Se vier para a Capital, o percurso será feito em uma hora e 15 minutos, em média.

“É uma parceria importante do Ministério Público do Trabalho e da Justiça do Trabalho, pois vai trazer inúmeros benefícios à sociedade paraibana. Com a aquisição do kit aeromédico, configuramos a aeronave do Corpo de Bombeiros para atividade de UTI aérea, transporte inter-hospitalar, captação de órgãos, em especial, também, aos atendimentos das ocorrências envolvendo à pandemia causada pela Covid-19”, ressaltou o tenente-coronel Carlos Jean Benício de Sá, comandante do 2° Comando Regional de Bombeiro Militar em Campina Grande.

Segundo ele, a aeronave foi adquirida por meio de parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), atendendo pedido da Secretaria de Segurança e Defesa Social do Governo do Estado da Paraíba. Ela servirá para as ações do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba.

Nessa segunda-feira (21), o tenente-coronel Carlos Jean Benício de Sá informou que a UTI aérea está pronta aguardando apenas a certificação da ANAC para começar a operar. Segundo ele, possivelmente, deve começar a operar em agosto deste ano.

Destinações Covid-19

O MPT já destinou em todo o País, desde o início da pandemia (de março de 2020 a 21 de junho de 2021), mais de R$ 366,9 milhões para ações de combate e prevenção ao novo coronavírus, dos quais R$ 6,7 milhões na Paraíba (dados computados até 21/06). Os valores foram resultados da atuação do MPT, garantidos por decisões da Justiça do Trabalho ou por acordos extrajudiciais (Termos de Ajuste de Conduta – TACs). Os recursos beneficiaram hospitais públicos, associações de saúde, universidades, instituições, Estado e municípios.

Sobre o kit Aeromédico

O kit de transporte aeromédico é certificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e contém os seguintes materiais:

– Estruturas Metálicas para adaptação (Treliça de suporte da maca, bastidor para alojamento do sistema de oxigênio e dos equipamentos médicos, engate traseiro para fixação da maca);

– Maca de transporte com mastro de soro e colchão com certificado anti-chama para a espuma de PU e capa de couro.

– Conjunto Cinto de segurança SCHROTH (Alemanha) com certificado TSO para aplicação em maca de transporte aeromédico.

– Sistema de Oxigênio com dois cilindros de 1m³ e duas válvulas reguladoras.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.