UFPB suspende divulgação de vestibular para curso de Letras/Libras

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) suspendeu a divulgação do resultado do processo seletivo para ingresso no Curso de Licenciatura em Letras/Libras, previsto para a próxima sexta-feira (30), até que o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) se pronuncie sobre a situação dos candidatos com deficiência auditiva que alegaram concorrência desigual com os demais candidatos, uma vez que os intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) não puderam interpretar o conteúdo da prova. A decisão foi tomada durante audiência realizada nesta terça-feira (27), na Promotoria da Educação.

De acordo com a promotora de Justiça Vasti Clea Lopes, a UFPB reconheceu que o exame aplicado no concurso não foi feito seguindo a legislação vigente sobre pessoas surdas, já que o intérprete não exerceu seu papel, limitando-se a transmitir informações gerais, como o horário de realização das provas.

O pró-reitor de Graduação da UFPB, Valdir Barbosa, propôs, durante a audiência, que na correção das provas dos surdos seriam desconsiderados os critérios de eliminação, mas a proposta não foi aceita pelas entidades representantes de pessoas com deficiência que querem a anulação das provas. Valdir Barbosa se comprometeu a levar o caso para análise do Consepe, órgão deliberativo da universidade.

O presidente da Associação Evangélica de Pessoas com Deficiência, Hoverdiano da Silva, que também se submeteu às provas, enfatizou que o direito dos surdos não foi cumprido, por isso insiste na realização de novas provas somente para candidatos surdos, garantindo a assessoria do intérprete.

A audiência contou com a participação dos representantes das entidades reclamantes, do coordenador da Coperve, João Lins, da vice-coordenadora do Curso de Letras/Libras, Marianne Cavalcante, da vereadora Elisa Virgínia, de intérpretes e de estudantes surdos que fizeram o processo seletivo.

O pró-reitor ressaltou que a primeira vez que a UFPB realiza exame para surdos. “O desconhecimento do mundo dos surdos nos induziu ao erro, mas nós vamos aprender com este momento e, nos próximos vestibulares, o processo vai ocorrer de forma a garantir o direito dos surdos”, explicou.

A promotora Vasti Cléa informou que uma nova reunião será realizada, em data a ser definida, quando o Consepe deverá apresentar a solução.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.