Trocolli parabeniza Maranhão por criação de programa contra as drogas

O deputado estadual Trocolli Júnior (PMDB) parabenizou o Governo do Estado pelo lançamento do Programa Estadual de Combate às Drogas. A iniciativa, anunciada na última sexta-feira, 23, havia sido discutida recentemente entre o deputado, o governador José Maranhão (PMDB), o ex-deputado Gilvan Freire (PMDB), o secretário de Educação, Sales Gaudêncio e o pastor Estevam Fernandes em um jantar. Na ocasião, Trocolli reafirmara a importância de um projeto apresentado ano passado na Assembleia Legislativa prevendo a criação de centros de tratamento para dependentes químicos.

"O governador concorda com a ideia, mas manifestou sua preocupação em tomar medidas mais emergenciais e dar respostas mais rápidas ao problema dos entorpecentes. Surgiu daí, o Programa Estadual de Combate às Drogas. O Governo vai criar centros de tratamento, mas entendeu que era necessário ajudar financeiramente os que já existem para que possam ampliar a assistência à comunidade", explicou Trocolli Júnior.

As providências previstas no programa incluem o aparato da Segurança Pública na repressão aos traficantes, o auxílio às famílias e aos dependentes através da Secretaria de Desenvolvimento Humano e uma série de atividades de prevenção realizadas com os jovens da rede pública de ensino, com a atuação da Secretaria de Educação.

Trocolli não escondeu sua aprovação ao programa, coordenado pelo policial federal aposentado Deusimar Guedes:

"Reputo como a mais importante decisão social tomada na história da Paraíba por um governante. A epidemia da droga está assolando a Paraíba, especialmente por causa do crack, com seu alto poder de dependência. Igualmente acertada foi a escolha de Deusimar para gerenciar o projeto. Ele é um dos maiores estudiosos do problema em nosso Estado", disse Trocolli.

Segundo o deputado, a ação educativa na rede pública de ensino será centrada em uma campanha para conscientizar o jovem a não experimentar o crack.

"Além de preservar a saúde e o futuro da juventude, a ausência de vícios contribui para uma queda acentuada da violência. Já foi constatado que 90% dos crimes têm relação com os entorpecentes, principalmente entre os jovens de 16 a 24 anos, faixa etária na qual o envolvimento com o crack é mais frequente. Isso mostra que a violência está diretamente ligada ao consumo de crack na Paraíba. Outro dado que preocupa é o fato de João Pessoa ser a capital do país onde mais se consome o crack. Dados oficiais mostram que 2,6% dos estudantes do ensino médio já experimentaram a droga. No Rio de Janeiro e São Paulo, esse índice não passa de 1,7%", concluiu.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.