TJPB reforma decisão do plantão e ordena que eleição indireta de Bayeux aconteça imediatamente

Na noite deste sábado (15), atendendo pedido do vereador Adriano Martins (MDB), o desembargador Frederico Coutinho reformou a decisão da desembargadora plantonista Graça Morais e ordenou que a Câmara Municipal de Bayeux realize eleição indireta para prefeito e vice-prefeito do Município.

Na decisão, o desembargador Frederico manteve a decisão do juiz Francisco Antunes que rejeitou pedido da vereadora Lucília Freitas para anular eleição alegando falhas no edital. A vereadora era candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada pelo presidente da Câmara Inaldo Andrade. O juiz Francisco Antunes alegou que a vereadora já sabia que ocorreria eleição indireta e também que o partido havia lhe negado legenda.

Já a desembargadora plantonista Graça Morais disse que o presidente da Câmara de Bayeux, Inaldo Andrade, deveria ser afastado por má condução dos trabalhos. O Ministério Público foi acionado e deve apresentar denúncia por prevaricação.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.