TJ agiliza procedimentos para acelerar emissão de certidões online

O sistema informatizado que alimenta o serviço Telejudiciário do Tribunal de Justiça da Paraíba será redimensionado para funcionar em apenas um banco de dados. Mudança que vai refletir na agilidade e melhorar o atendimento aos jurisdicionados. Esse foi o resultado de uma reunião realizada na Ouvidoria de Justiça do TJ, na manhã desta sexta-feira(22), entre o desembargador Frederico Coutinho (ouvidor geral), e membros da diretoria especial e de tecnologia do TJPB. 
 
O desembargador Frederico Coutinho explicou que, na primeira semana de atividades da Ouvidoria Geral, as principais reclamações dos jurisdicionados foram em relação ao atraso na emissão de certidões, serviço que é realizado pelo Telejudiciário. Ficou constatado que a demanda é muito grande e que o setor precisa de reestruturação para atender com mais agilidade as solicitações. 
 
Hoje, a liberação de uma certidão está prevista para um prazo de 10 dias. Na opinião do Ouvidor, muito grande para as necessidades da população. Ele argumentou que o TJPB está na vanguarda da tecnologia, por isso, precisa de um serviço mais eficiente, e garantiu, depois da reunião, que haverá mudanças. Pelo menos, observou, esse é o pensamento da presidente do TJPB, desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, que pautou sua gestão na eficiência e na humanização. 
 
O sistema Telejudiciário tem recebido uma quantidade muito grande de solicitações de certidões. A situação exigiu medidas alternativas, enquanto se reestrutura o sistema informatizado. O diretor de tecnologia do TJ, Ney Robson, revelou que a tecnologia está unificando o sistema de pesquisa, que hoje atende em três bancos de dados. “Com o novo sistema, a tendência é a regularização na emissão de certidões e a pesquisa será realizada a partir de um só banco de dados. 
 
O Ouvidor analisou que o sistema de emissão de certidões, diante da demanda, suspen deu suas atividades para buscar a regularização. Mais de 2 mil certidões foram requeridas e, dentro da nova sistemática, o TJ está buscando acelerar os procedimentos. “O importante é que as medidas corretivas estão sendo implantadas e em poucos dias a situação estará regularizada”, observou o desembargador, ao reiterar que o trabalho desenvolvido pela Ouvidoria está sendo eficaz nesse processo que visa melhor atender à sociedade.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.