Titãs encerram Extremo Cultural em João Pessoa

A última noite do Extremo Cultural foi embalada pelo bom e velho rock´n´roll da banda Titãs. Milhares de pessoas foram ao Busto de Tamandaré, na Capital, para prestigiar o encerramento do evento. Antes, às 20h, a cantora local Val Donato & Os Cabeças deram início à festa nesse sábado (01).  Como um grande coral, o público cantou junto com a banda Titãs os grandes sucessos do grupo.

Apesar do clima triste entre os integrantes da banda Titãs, já que o pai do cantor Paulo Miklos faleceu na noite da última sexta-feira (31), o grupo não deixou de animar o show na Capital paraibana. “É com muito prazer e orgulho que estamos tocando em João Pessoa. Infelizmente, o nosso amigo Paulo Miklos não pôde estar presente e por isso dedicamos este show a Zé Maurício Miklos, o seu pai”, disse o cantor Branco Mello.

Titãs invadiu o palco com muita energia e cantou sucessos como “Aluga-se”, “Enquanto houver sol”, “Polícia”, “Epitáfio” e “Homem Primata”. As centenas de pessoas presentes no show puderam recordar sucessos desde os anos 80 como “Cabeça Dinossauro” e “Go Back”, até os sucessos mais atuais, como “Pra Dizer Adeus” e “Não fuja da dor”. Com as mãos para o alto e muitos pulos, o público assistiu a apresentação.

A cantora Val Donato relatou que é sempre mais emocionante tocar em seu Estado. “O público pôde conferir uma pegada mais eletrizante, muito rock metal. Tocamos músicas de autorias próprias do nosso CD e um pouco de Nação Zumbi, Metálica, Raimundo, enfim, tocar em ‘casa’ é uma energia ótima”, vibrou.    01022014ExtremoCultural-RafaelPassos (70)

Projeto – Com uma extensa programação, o “Extremo Cultural – Onde o Som Nasce Primeiro” se consolidou como um dos eventos mais importantes no calendário cultural da Capital. A proposta do projeto, que tem como um de seus diferenciais a diversidade cultural, foi levar ao palco montado no Busto de Tamandaré atrações musicais locais e de renome nacional. O evento, que aconteceu de 4 de janeiro a 1º de fevereiro, teve música para todos os gostos e estilos, como samba, rock, sertanejo e MPB.

O diretor executivo da Fundação Cultural (Funjope), Maurício Burity, avaliou o evento e disse que agora o público já pode se preparar para o Carnaval. “Essa é segunda edição do Extremo Cultural e por mais um ano foi sucesso de público. Procuramos ser eclético nos estilos musicais para agradar a todos e sempre valorizando um artista local e a cultura popular, a prata da casa. Agora é só aguardar o que estamos preparando para o Carnaval”, destacou.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.