Tião Gomes diz que Daniel e Pietro deveriam ser presos

Sem papas na língua, o deputado estadual Tião Gomes (PSL) desqualificou hoje a tentativa da oposição de criar mais uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar suposto desvio de recursos no pagamento de R$ 2,3 milhões em livros fornecidos à Prefeitura de João Pessoa. Ao ser abordado pela imprensa para comentar o assunto, Tião disse não ver diferença entre o empresário Daniel Cosme Gonçalves e seu sócio Pietro Harley, a quem ele acusa de calote.

– Como é que só depois de dois anos, esse empresário vem se queixar que isso aconteceu? São dois chantagistas. Não sei quem é que mente mais. Esses dois caras querem usar a Assembleia Legislativa para uma briga privada. Não há sentido em trazer um assunto desses para ser discutido nesta Casa. Se eu fosse delegado da Polícia Federal, mandava prender os dois e dar uma pisa.

Ontem, o procurador-geral do Município, Vandalberto Carvalho encaminhou um pedido ao Ministério Público Estadual para que inclua Daniel Cosme no programa de proteção a testemunhas. A medida foi preventiva já que o empresário denunciou estar sendo vítima de ameaças e a Prefeitura quer se resguardar de responsabilidade caso algo aconteça ao denunciante.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.