Tereza Cristina é reeleita presidente do CRF-PB

Após um dos processos eleitorais mais disputados da história do Conselho Regional de Farmácia da Paraíba (CRF-PB), a farmacêutica Tereza Cristina Davi Marques foi reeleita presidente do órgão pelo biênio 2010-2011. A votação começou às 8h desta sexta-feira (13) e teve o seu resultado divulgado apenas por volta das 3h30 deste sábado, 14, quando todos os votos foram apurados.

Intitulada “Sou Farmacêutico e Não Nego”, a chapa 1 encabeçada pela candidata a reeleição Tereza Cristina, e pelas farmacêuticas Patrícia Avelar Navarro (vice presidente); Cássia Fabiana Lima Rodrigues (secretária) e Cila Estrela Gadelha de Queiroga (tesoureira), venceu a eleição com 756 votos.

Já a chapa 2 intitulada “Um Conselho para você”, encabeçada pelo candidato a presidente, Jailson Vilberto de Sousa e Silva; José Ricardo da Silva (vice presidente); secretário, Francisco Lairton Vieira (secretário) ; e Valsi Roberto de Lira (tesoureiro), ficou em segundo lugar com 748 votos.

A diferença entre as duas chapas foram de apenas oito votos válidos. O processo para escolha da nova diretoria teve ainda 113 nulos e 79 brancos.   

Após o anúncio da vitória, a presidente reeleita Tereza Cristina comentou o resultado do processo. “Essa reeleição é a certeza de que todo o trabalho esta sendo bem feito. É o reconhecimento pelo trabalho que realizamos nestes dois anos, pensando sempre na melhoria do trabalho para o farmacêutico. É inegável que ao entrar aqui, conseguimos avançar também em vários segmentos. Nestes dois anos, fizemos a gestão mais transparente de toda a existência dessa casa. Mas, estamos cientes de que muito ainda precisa ser feito”, comentou.

“Fomos reeleitas pelos farmacêuticos para representá-los, inovando e lutando pelos nossos direitos, abrindo o mercado de trabalho, e mostrando às autoridades que a Paraíba tem farmacêuticos habilitados e competentes, e, que a saúde pública merece respeito, e foi por causa disso que recebemos, durante toda a campanha, o apoio de farmacêuticos e entidades competentes, nos tornando acreditados com o nosso compromisso por mais dois anos” frisou Tereza Cristina.

Conselheiros regionais – O processo eleitoral 2009 do Conselho Regional de Farmácia da Paraíba (CRF-PB), também apresentou uma votação disputada para o cargo de conselheiro regional. Vários candidatos concorreram a uma das quatro vagas para o cargo efetivo e uma vaga para suplente com mandato para o quadriênio 2010/ 2013, com vigência a partir de 1º de janeiro de 2010 e término em 31 de dezembro de 2013.

Após o resultado final, Tereza Cristina Davi Marques foi a mais votada com 783 votos. Em segundo lugar, ficou José Ricardo da Silva, com 657; em terceiro, Patrícia Avelar Navarro com 630, Valsi Roberto de Lira ficou em quarto, com 583. Já na suplência, os candidatos Francisco Lairton Vieira e Cássia Fabiana de Lima Rodrigues empataram com 496 votos cada.

Pelo critério de desempate, Francisco Lairton ficou como primeiro suplente, enquanto que Cássia Fabiana irá cumprir o mandato complementar por apenas um ano, com vigência em 2010.

Vários candidatos também concorreram a uma das quatro vagas destinadas para conselheiros efetivos com mandato para o quadriênio 2011/2014, com vigência a partir de 1º de janeiro de 2011 e término em 31 de dezembro de 2014 e ainda uma suplência com mandato complementar também de apenas um ano.
 
Cila Estrela Gadelha de Queiroga foi a mais votada com 750 votos; Jailson Vilberto de Souza e Silva ficou em segundo com 667; o professor Damião Chaves Borba ficou em terceiro com 650; em quarto, Claudio Estefânio Araújo de Souza com 461 votos e na suplência Mônica Valéria Medeiros Nóbrega com 498.
 
Votação – De acordo com o observador designado pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) para acompanhar o processo eleitoral do CRF-PB, Nilsen Carvalho Filho, a votação ocorreu com organização, tranquilidade e cordialidade entre votantes e os candidatos. 

“Tudo aconteceu com uma regularidade, uma transparência e uma cordialidade como sempre deve acontecer entre colegas. As duas chapas se comportaram obedecendo ao que reza a legislação eleitoral e, eu como observador do Conselho Federal Farmácia, pude conferir uma tranquilidade acima do normal nessas disputas, além da eleição ter sido bem conduzida”, comentou Nilsen Carvalho.

O fato também foi comentado pela professora Valdilene Matias Reigada, coordenadora eleitoral designada para gerir todo o processo. “Ocorreu tudo em paz, apenas com uma pequena divergência no final, mas foi como todos nós esperávamos, tudo ocorreu tranquilamente”, frisou.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.