Temer afirma que elevou tom de voz com Palocci

Ao confirmar que teve uma áspera discussão com o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, o vice-presidente Michel Temer disse no sábado (28), depois de telefonema com a presidente Dilma Rousseff, que "a situação agora está tranquilíssima", informam Eliane Cantanhêde e Catia Seabra na edição deste domingo da Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha)

 
Temer ligou ontem para Dilma e acertou três encontros para esta semana: amanhã de manhã, na Base Aérea, "para tirar uma foto sorridente", uma conversa na terça-feira (31), de preferência a sós, e um almoço no Alvorada na quarta (1º) com toda a bancada do PMDB no Senado –incluindo os rebeldes.
 
A relação de Dilma com o PMDB ficou estremecida nesta semana, após o Câmara aprovar uma emenda ao Código Florestal proposta pelo partido que, entre outros pontos, tira do governo federal a exclusividade de regulamentar o uso de APPs (áreas de preservação permanente).
 
A presidente ficou irritada com a aprovação do Código Florestal na Câmara dos Deputados após um racha da base governista e garantiu a um governista que participou das negociações que vetará os trechos do texto que considera equivocados, caso a base não consiga promover mudanças no Senado.
 
Na avaliação do governo, a emenda peemedebista anistia desmatadores e, durante a sessão em que ela foi aprovada, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), chegou a falar em nome de Dilma e afirmou que a presidente considerava a emenda "uma vergonha para o Brasil".
 
 
 
Folha Online
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.