Situação nega pedido de vistas e aprova reajuste do funcionalismo

O pedido de vista feito pelo vereador Hervázio Bezerra (PSDB) à mensagem encaminhada pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB) concedendo reajuste de 10% aos professores efetivos da rede municipal foi rejeitada hoje por 14 votos contra seis.

Votaram a favor do pedido de vistas os vereadores Geraldo Amorim (PDT), João Corujinha (PSDC), Raoni Mendes (PDT), Luís Flávio (PSDB), Hervázio Bezerra (PSDB) e Raíssa Lacerda (DEM).

Depois de vetar a proposta de Hervázio para discutir melhor o assunto, os vereadores aprovaram o texto da mensagem por 18 votos contra duas abstenções, a do próprio Hervázio e a de Geraldo Amorim (PDT). Votaram contra: Zezinho do Botafogo (PSB), Mangueira (PMDB), Jorge Camilo (PT), Sérgio da Sac (PRP), Sandra Marrocos (PSB), Tavinho Santos (PTB), Fernando Milanez (PMDB), Bira (PSB), Elisa Virgínia (PPS), Benílton Lucena (PT), Bruno Farias (PPS), Felipe Leitão (PRP), João dos Santos (PR) e Pastor Edmílson (PRB). Derrotado o pedido de vistas, a matéria foi a votação e aprovada em plenário.

Mesmo assim, Hervázio protestou: "Não existe reajuste. O prefeito apenas está cumprindo o que determina a Constituição Federal e equiparando os vencimentos dos servidores ao salário mínimo. Não precisava nem mandar mensagem alguma à Câmara".

A mensagem do prefeito Ricardo Coutinho prevê um reajuste de 10% para os professores do quadro efetivo do município. Os professores que atuam como prestadores de serviço também terão um reajuste no valor da hora-aula de 11%, que passará a ser de R$ 6,00. 

A secretaria de Comunicação da Prefeitura alega que a dobra da carga horária dos professores do quadro efetivo e a gratificação dos diretores de escolas também serão reajustadas em 10%. A inflação do período foi de 6% e a Prefeitura de João Pessoa já paga o piso nacional dos professores, de R$ 950,00, há mais de um ano.

Para aqueles professores que atuam nos Centros de Referência em Educação Infantil (Creis), o reajuste definido pelo Governo municipal também será de 10% sobre o vencimento. Os repasses serão creditados nos salários referentes ao mês de abril.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.