SINTAJ-PB diz que Paulo Guedes praticou assédio moral ao comparar servidores a parasitas

O SINTAJ-PB emitiu nota de repúdio contra as declarações do ministro Paulo Guedes. O comandante da Economia no governo Bolsonaro disse, ontem (7), que comparou os servidores públicos a parasitas no hospedeiro.

“O funcionalismo teve aumento de 50% acima da inflação. Tem estabilidade de emprego, tem aposentadoria generosa, tem tudo. O hospedeiro está morrendo, e o cara virou um parasita. O dinheiro não chega ao povo, e ele quer aumento automático. Não dá mais”, disse Paulo Guedes em um evento no Rio de Janeiro.

Em resposta, o SINTAJ-PB declarou que “o assédio moral, de cunho institucional, praticado por esse senhor, enquanto representante de um governo reacionário e de caráter nitidamente anti-social, atenta contra à dignidade dos servidores públicos do Brasil.”

Veja a nota na íntegra

 

NOTA DE REPÚDIO DO SINTAJ ÀS DECLARAÇÕES DO MINISTRO PAULO GUEDES

O Sindicato dos Técnicos e Analistas do Judiciário da Paraíba (SINTAJ PB), repúdia veementemente as declarações do Sr. Paulo Guedes, Ministro da Economia, que comparou os servidores públicos do Brasil à parasitas.

O Sindicato, reconhecendo o importante papel desenvolvido pelos servidores públicos no país, em particular os que compõem o judiciário paraibano, rechaça com toda veemência e indignação a classificação rasa e preconceituosa apresentada pelo ministro em palestra proferida no dia de hoje.

O assédio moral, de cunho institucional, praticado por esse senhor, enquanto representante de um governo reacionário e de caráter nitidamente anti-social, atenta contra à dignidade dos servidores públicos do Brasil.

O Sindicato solicita que os servidores do Judiciário da Paraíba, em resposta coletiva, através de suas redes sociais repliquem manifestações contra o ministro e a favor do serviço públicos de qualidade, com respeito e valorização dos servidores que o desenvolvem.

O Brasil não merece esse ministro e esse governo.

João Pessoa, 07 de fevereiro de 2020

José Ivonaldo

Vice-presidente do SINTAJ PB

Comentários