Sindipetro-PB cobra diálogo e diz que setor está pronto para colaborar com retomada da economia

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo a Paraíba (Sindipetro-PB), que representa revendedores de combustíveis e serviços congêneres, após se manifestar contra o último decreto estadual que impôs medidas ainda mais restritivas na região metropolitana da Capital, cobrou nesta quarta-feira (03) que seja aberto um canal de diálogo com o segmento nas discussões voltadas a superar os efeitos danosos da grave crise econômica provocada pela pandemia do Coronavírus. O Sindipetro-PB representa um setor responsável por aproximadamente 30% (trinta por cento) da arrecadação do ICMS do Estado da Paraíba e que gera um expressivo número de empregos diretos e indiretos.

Em conjunto com outras entidades do setor produtivo, o sindicato presidido pelo empresário Omar Hamad Filho cobra de prefeitos e do Governo do Estado uma abertura para participar das discussões sobre as medidas de isolamento social, importantes para o achatamento da curva de transmissão do Coronavírus, mas que prejudicam fortemente o setor produtivo. A reclamação é que as decisões governamentais são tomadas, de maneira isoladas,  sem ouvir os setores que contribuem com a economia, com a geração de emprego e renda, e que nesse instante estão sendo duramente penalizados.

Omar Hamad Filho pede que as autoridades governamentais chamem os representantes da classe produtiva para o diálogo, a fim de que soluções conjuntas sejam adotadas, e se colocou à disposição do governador João Azevêdo, do prefeito Luciano Cartaxo e dos demais prefeitos da região metropolitana da Capital. “Queremos contribuir com a superação dessa crise. A retomada sugerida pela classe também seria efetivada observando medidas que garantam condições de saúde para o trabalhador e a comunidade, como reforço na higienização dos espaços, restrições de aglomeração, home office se possível e retorno às atividades com pessoas fora do grupo de risco. “A preservação de vidas das Pessoas Físicas e Jurídicas é o nosso principal objetivo”, disse.

O presidente do Sindipetro-PB entende que a construção conjunta dessa retomada econômica passa pela previsibilidade com data da volta gradual e consciente da economia, identificando e aproveitando as oportunidades de inovação. “podemos contribuir com a elaboração de protocolos, desenho das fases, observando regionalidade e setores, tendo em vista que vários dos setores representados já adotam protocolos rígidos e eficazes”, explicou ao acrescentar que “decisões em conjunto com o Setor Produtivo e a Sociedade Civil Organizada, baseada em evidências e aconselhamento técnico dos setores da saúde, da economia e toda a e sociedade civil organizada serão cruciais nesse momento.”

Comentários