Sindicalistas teriam orquestrado “bagunça” na abertura do São João

Um email encaminhado a vários veículos de imprensa no dia de hoje relatou que o auditório do Sindicato dos Taxistas de Campina Grande teria sediado ontem à tarde uma reunião de sindicalistas que pretenderiam fazer uma manifestação durante a abertura do Maior São João do Mundo, programada para as 22h desta sexta-feira, dia 3 de junho, no Arraial Hilton Mota, no Parque do Povo. A idéia, segundo palavras de um dos articuladores do movimento, seria “bagunçar tudo” e “fazer muito barulho, para constranger o prefeito”.
 
Dentre os articuladores do movimento, de acordo com a correspondência enviada pelo endereço acompanhamentodemidia1@gmail.com, estariam o presidente do Sintab, Napoleão Maracajá, o sindicalista conhecido como Ari do PSOL e os articuladores do Sindicato dos Motoristas de Transportes Alternativos. De acordo com um participante da reunião, que pediu para não ser identificado, o Sintab articulou a aquisição de 10 mil apitos, para promover barulho em frente ao palco principal e evitar que as pessoas presentes escutem os discursos que serão proferidos na abertura.
 
Durante a reunião, a palavra de ordem de quem articulava a manifestação era arregimentar o maior número de pessoas possível para promover um apitaço em frente ao palco, não deixando que as autoridades falassem. A notícia vazou porque este participante da reunião não concordou com as estratégias utilizadas e resolveu denunciar.
 
A pessoa informou que o tempo todo o presidente do Sintab se referia ao prefeito Veneziano como o alvo do protesto. “A postura dele me pareceu de quem estava visando a pessoa do prefeito e isso não é legal. Se queremos fazer uma manifestação, não podemos levar para o lado pessoal e, também, não podemos prejudicar quem vai ao Parque do Povo para assistir ao São João e não tem nada a ver com essa baderna que está sendo tramada”, disse.
 
Durante a reunião foi dito que a compra dos 10 mil apitos foi feita por um “patrocinador”. Porém, segundo o denunciante, não foi informado quem deu o dinheiro para a compra. “A determinação de constranger o prefeito era tão grande que os articuladores diziam o tempo todo para que os manifestantes não tivessem medo, pois ninguém iria fazer nada de contra eles”, disse. “Eles não vão ter coragem de nos tirar de lá. Então, vamos bagunçar”, teria afirmado um dos articuladores.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.