Sete palestinos morrem após confronto com Exército de Israel em Gaza

Sete palestinos que participavam de atos na Faixa de Gaza, perto da fronteira de Israel, foram mortos nesta sexta-feira (30) pelo Exército de Israel, segundo as autoridades de saúde locais. Outros cerca de 500 ficaram feridos, de acordo com os médicos palestinos.

O ato marca o primeiro dia de protestos da chamada “Marcha do Retorno” convocada pelo Hamas, grupo que comanda a Faixa de Gaza. Milhares de palestinos se reuniram em cinco acampamentos em diferentes locais da região próximos à fronteira com Israel.

Um palestino, identificado como agricultor da região, havia sido morto antes das manifestações.

Tendas de campanha foram montadas a uma distância de cerca de 700 mestros da fronteira, mas os manifestantes palestinos têm realizado demonstrações a cerca de 200 metros do território israelense, diz a agência Efe.

Segundo testemunhas, do lado israelense foi possível ouvir disparos e ver muita fumaça, enquanto em Gaza havia várias ambulâncias posicionadas.

Israel responde
No Twitter, a conta oficial das Forças Armadas de Israel afirma que 17 mil palestinos estão concentrados em cinco acampamentos “ao longo da barreira de segurança da Faixa de Gaza”.

“Os manifestantes estão jogando pneus em chamas e jogando bombas caseiras e pedras na barreira de segurança e em soldados das Forças Armadas, que estão respondendo com meios de dispersão de revoltas e atirando contra os principais instigadores”, diz a mensagem.

A Marcha do Retorno está prevista para continuar até o dia 15 de maio.

G1

Comentários