Mário Tourinho

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal


Sem 4ª feira de fogo, “por respeito e amor ao folião”

Sobre este assunto farei minhas as palavras do conhecido Mestre Fuba (Flávio Eduardo), aplaudido cantor e compositor, fundador do Muriçocas do Miramar, agremiação esta que completa neste 2021 exatos 35 anos.
Mestre Fuba, talentoso como sempre, considerando este tempo de pandemia em que não ocorrerão as festas de carnaval e cuja programação, se sob normalidade estivéssemos, incluiria a exultante “4ª feira de fogo” da cidade de João Pessoa, criou uma nova canção – como que um hino específico do Muriçocas do Miramar para esta edição 2021 – em que a letra e melodia são simplesmente extraordinários!

Não identifiquei, ainda, o título dessa nova canção. Assisti-a em uma reportagem televisiva e depois, via internet, encontrei seu áudio do qual transcrevi as palavras do Mestre Fuba que, como já disse, faço-as como minhas para uma reflexão sobre este tempo em que vivemos. Ei-las:

– “É nesse ano que morro de saudades/ E das lembranças que me doem no coração/ Contaminaram a nossa felicidade/ E o que era fogo virou cinza de paixão;

– Não tem confete, serpentina e burburina/ Nem colombina nem palhaço pierrô/ Nem folião dançando solto na avenida/ Trazendo vida, alegria e amor;

– E haja tempo pra matar essa vontade/ E esquecer o ano que passou/ Quero rever o glamour das muriçocas/ E um grande coça-coça acordando o Miramar/ Se hoje não tem trelelê na avenida/ Tem picadura de vacina pra chegar/ Ano que vem o zun-zun tá garantido, meu bem/ De Tambaú ao rio Sanhauá;

– Seja o que for o sonho de amor/ Temos que ter paciência/ Para embarcar e esperar a hora de celebrar/ Se todo ano há de ter uma 4ª feira de fogo/ Com ela outra vez vamos zoar;

– Tantas histórias de amor e alegria/ Tantos sorrisos colorindo a multidão/ Se a passarela e a avenida estão vazias/ É por respeito e amor ao folião;

– São 35 anos de felicidade/ Que a cidade vem se confraternizar/ Um patrimônio transformado em estandarte/ Da pura arte da cultura popular/ E quem conhece a alegria verdadeira/ Espera a 4ª feira para a vida celebrar;

– Não vejo a hora de descer essa ladeira/ Trocar minha focinheira por uma linda fantasia/ Estou vacinado de amor e alegria/ Imunizado pelo seu astral/ O nosso bloco nessa grande pandemia/ É o povo que alimenta e contagia o carnaval”.

Vivas ao Mestre Fuba!… Vivas ao Muriçocas do Miramar!..

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.