Sede da Porta dos Fundos é atacada com bombas; Porchat reage

O Porta dos Fundos foi alvo de ataques físicos na véspera do Natal. O edifício da produtora responsável pela criação dos vídeos do grupo de humor foi atingida por dois coquetéis molotov, bombas incendiárias de fabricação caseira, as 4 horas desta terça-feira, 24, no bairro do Humaitá, Zona Sul do Rio. De acordo com o jornal O Globo, as bombas foram lançadas contra a fachada do imóvel.

O caso foi registrado como crime de explosão na 10ª DP (Botafogo) e o fogo foi contido por um segurança. Os danos materiais se reduziram ao quintal e à recepção, informa o jornal.

Ao compartilhar a notícia no Twitter, o humorista do grupo Fábio Porchat disse: “Não vão nos calar! Nunca! É preciso estar atento e forte…”

Em nota publicada na sua página de Facebook, o Porta dos Fundos disse que “condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos”. Leia a íntegra abaixo:

Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua.

O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos. Contudo, nossa prioridade, neste momento, é a segurança de toda a equipe que trabalha conosco.

Assim que tivermos mais detalhes, voltaremos a nos manifestar. Mas, por enquanto, adiantamos que seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão.

 

 

 

Veja

1 comentário

  • Charles de João Pessoa.
    11:53

    É o tal vies ideoligico à direita hipócrita. Fundamentalismo religioso.

Comentários