Secretário de Ricardo Coutinho prevê reforços à bancada em 2012

O secretário executivo da Casa Civil, Lúcio Flávio Vasconcelos, previu que adesões acontecerão ao bloco aliado do Governo na Assembleia Legislativa em 2012. Com maioria atualmente no legislativo, a gestão do PSB tem enfrentado dificuldades em votações importantes, como a do Orçamento de 2012, aprovado com mais de 400 emendas. Apesar disso, Lúcio diz que o estilo socialista está acostumado a ver "o pau cantando" e considera que contar com maioria no primeiro ano já foi um grande lucro:

– Ricardo Coutinho administrou João Pessoa com minoria na Câmara. Diziam que ele não se reelegeria nem para vereador. O pau cantou. Mas, não queremos autômatos. Os deputados tem sua autonomia, seus interesses localizados, disputas por áreas. No cômputo geral, os projetos principais foram aprovados. Mesmo os deputados que não votaram em Ricardo Coutinho na eleição passada, migraram para a base por pressão da população. Pensei que o ano seria mais complicado. A bancada vai aumentar, com certeza.

Sem querer adiantar números e nem nomes de eventuais reforços, o secretário citou apenas o caso do rompimento do deputado estadual Toinho do Sopão (PTN), cuja reclamação com o Governo foi de desprestígio na indicação de cargos:

– Ele disse que só tinha quatro cargos. É assim: se quiser apoiar, venha, mas não pense que vai trazer uma lista com 300 cargos. A gente governa com os aliados, mas o estilo é esse, sem lista grande. Essa cultura está mudando e não adianta pressão e nem grito. Outros virão porque vão pipocar inaugurações do Pacto pelo Desenvolvimento: são 30 centros cirúrgicos, 25 escolas pactuadas com os prefeitos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.