Secretária de Saúde e vice-governador discutem situação do Hospital Dr. Edgley

Com o objetivo de solucionar o impasse na contratualização dos serviços de hemodiálise prestados pelo Hospital Dr. Edgley aos usuários do Sistema Único de Saúde em Campina Grande, a secretária municipal de saúde, Lúcia Derks, e o vice-governador do Estado, Rômulo Gouveia, se reuniram com a direção do estabelecimento hospitalar na manhã desta segunda-feira, 30. 
 
No encontro, que aconteceu no próprio hospital, no bairro de José Pinheiro, ainda foram discutidas as alternativas para a manutenção dos serviços de outras especialidades médicas no Dr. Edgley e também ficou acordada a realização de outra reunião no mês de janeiro. 
 
O problema na contratualização dos serviços de hemodiálise do Dr. Edgley se deu porque o hospital não dispunha das certidões exigidas pelo Edital de Chamamento Público realizado pela Secretaria de Saúde no mês passado. Para continuar oferecendo os atendimentos, o estabelecimento se comprometeu em regularizar a situação da documentação até o dia 19 de fevereiro. O prazo foi estabelecido por um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), assinado durante uma audiência no Ministério Público Estadual. 
 
Segundo a secretária de saúde, o Chamamento Público para contratualização dos serviços de saúde pública é uma exigência do Tribunal de Contas do Estado – TCE e foi realizado pela primeira vez na história do município. "Todo o processo está sendo feito dentro da legalidade e de forma muito transparente. Estamos esperançosos na resolução da situação do Hospital Dr. Edgley, que presta um serviço importante em hemodiálise para a população paraibana, do qual não podemos abrir mão", disse. 
 
Na reunião, o vice-governador Rômulo Gouveia lembrou que os problemas financeiros do hospital vêm se arrastando há cerca de dez anos, mas ressaltou que o Governo do Estado e a Prefeitura estão buscando alternativas para ajudar a solucionar a crise no Dr. Edgley. 
 
"O hospital tem uma infraestrutura que deve ser valorizada, mas não há intenção de fazermos uma intervenção na unidade. O meu entendimento e o do prefeito Romero Rodrigues é realizar parcerias que possam beneficiar, sobretudo, a população que utiliza este equipamento de saúde", garantiu. 
 
Atendimentos – Situado na Zona Leste da cidade, onde vivem cerca de 120 mil pessoas, o Hospital Dr. Edgley, atende atualmente, pelo SUS, 150 pacientes que fazem Terapia Renal Substitutiva – TRS. Na unidade, são realizadas 1.700 sessões de hemodiálise por mês, além de exames de raio-x, ultrassonografia e mamografia. O hospital ainda oferece leitos de clínica médica para a saúde pública.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.