Sebrae renova sede e cria agência do Litoral e Mata da Paraíba

Planejada no conceito de acessibilidade e modernização do atendimento, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Paraíba, Sebrae, inaugura segunda-feira, dia 14, às 19h30, no Bairro dos Estados, em João Pessoa, as obras de renovação da sede estadual. O prédio foi reformado para abrigar também a agência de atendimento às cidades da região metropolitana e da Mata Paraibana, que inclui 33 municípios e população superior a 1,3 milhão de pessoas.

O presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barreto, e o ex-presidente, Paulo Okamotto, participarão do evento que reunirá autoridades do Estado e a classe empresarial. Para Julio Rafael, superintendente do Sebrae Paraíba, a instituição adequa-se ao momento em que o país vive, com a entrega de uma sede mais moderna e com serviços adequados à necessidade das microempresas. Ele ressalta que as microempresas deverão ainda contar com um Ministério o que mostra a sensibilidade do Governo Federal com este segmento.

Para Julio, é imprescindível ainda a adoção de estratégias voltadas para as novas empresas. “Queremos cuidar de forma mais intensa dos mais de 12 mil novos empreendedores individuais que surgiram e dos que ainda vão surgir este ano com orientação coerente ao seu nível empresarial”, pontua.

A contribuição do Sistema Sebrae na criação de estímulos ao surgimento e fortalecimento dos pequenos negócios será destacada na segunda-feira, às 16h. O ex-presidente do Sebrae Nacional, Paulo Okamotto, recebe o título de cidadão paraibano durante sessão no plenário da Assembléia Legislativa do Estado. À frente do Sebrae no período de 2007 a 2010, Okamoto apoiou a criação da Lei Geral das MPE e da figura jurídica do Empreendedor Individual que possibilitou a cidadania empresarial de quase um milhão de empreendedores no país.

Sede –
Instalado no Bairro dos Estados desde 1975, o Sebrae Paraíba foi o primeiro Agente da Sudene na região e do Sebrae Nacional no país a ter sua própria sede criada. Sua história começou antes, quando da criação em 1967 do Núcleo de Assistência Industrial (NAI), em Campina Grande, que foi o embrião do que se tornaria um sistema federado de apoio às micro e pequenas empresas no Brasil.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.