Sara Winter, do movimento 300 do Brasil, é presa pela PF em Brasília

A ativista do movimento 300 do Brasil Sara Winter foi presa em Brasília pela Polícia Federal.

O mandado de prisão foi autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

A ativista é uma das investigadas no inquérito das fake news.

Depois de ter sido alvo de busca e apreensão, Winter publicou um vídeo afirmando ter vontade de “trocar socos” com Moraes, relator do inquérito, e prometendo infernizar a vida do ministro e persegui-lo.

As declarações motivaram a expulsão da militante do DEM.

Ela está entre os líderes do chamado movimento “Os 300 do Brasil”, grupo armado de extrema direita formado por apoiadores de Jair Bolsonaro, que acampavam em Brasília.

O acampamento, no entanto, foi desmontado na manhã do sábado (13) pelo governo do Distrito Federal. Winter pediu reação do presidente.

Winter é investigada no inquérito das fake news, que tramita no STF.

Em entrevista à Folha, ela reconheceu que alguns membros estavam armados, embora tenha dito que as armas eram apenas para defesa do grupo e não para atividades de militância.​

A operação da PF envolve mais cinco mandados de prisão, autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, no âmbito do inquérito que investiga protestos antidemocráticos.

 

Folha de S. Paulo

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.