Santiago atribui expectativa de posse de Cássio a tendências da imprensa

O senador Wilson Santiago (PMDB) comentou hoje as especulações surgidas na imprensa nacional a respeito da possibilidade de seu adversário Cássio Cunha Lima (PSDB), mais votado para o cargo, com 1.004.183 votos, assumir o mandato. O colunista Leandro Mazzini, do Informe JB, trouxe o assunto à tona dias depois do presidente do TSE, Ricardo Lewandowski admitir que o Supremo Tribunal Federal (STF) pode rever a tese de retroatividade da Lei da Ficha Limpa, responsável pela impugnação do registro de Cássio.

– Eu encaro tudo isso com naturalidade. A maioria das informações que muitos profissionais da imprensa publicam têm uma tendência. Esse assunto nem interessa a mim e nem a Cássio. Não depende de nós, mas do STF. O próprio regimento do STF proíbe qualquer ministro de dar declarações sobre assuntos que não foram submetidos a julgamento, sob pena de gerar suspeição.

Santiago negou taxativamente que tenha feito qualquer gestão para se manter no Senado, onde ocupa a segunda vice-presidência:

– Nunca fiz e nem farei. Tanto é que eu nem me habilitei no processo. O Ministério Público Eleitoral foi o autor da impugnação, 10 meses atrás. Não sabemos nem quando será esse julgamento. O STF ainda não publicou sua pauta e nem quais serão os temas. Há muitas polêmicas e cada uma delas tem uma prioridade de uma semana. Tem o caso de Cesare Battisti, o de anencéfalos, a questão dos suplentes de deputados… A expectativa existe em todos os setores. Há teses para todos os gostos. Mas, ninguém é claro porque ninguém pode prever o voto do ministro. Cada um tem que buscar seus direitos, mas quem decide é a Justiça.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.