Rosas diz que dedetização de casa de praia de Cássio foi paga pelo Estado

Relatório da Diretoria de Auditoria e Fiscalização (DIAFI) do Tribunal de Contas do Estado (TCE) revela que o ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) utilizou recursos públicos do Estado, em 2008, para fazer a dedetização da sua casa de praia, localizada em Tabatinga, no Litoral Sul paraibano. A revelação foi feita na noite desta segunda-feira (29) pelo presidente estadual do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas.
 
De acordo com o dirigente socialista, os auditores do TCE descobriam que, nos meses de fevereiro, março, junho e dezembro de 2008, a Casa Civil do Governador utilizou recursos públicos para pagar pelas dedetizações e imunizações realizadas na casa particular de Cássio.
 
“Talvez, por isso, no debate da TV Tambaú, Cássio lembrou da canção de Cazuza, que diz: tua piscina tá cheia de ratos. Agora a Paraíba sabe que os ratos estavam na piscina da casa de praia de Cássio, por isso, ele usou dinheiro público para pagar dedetizações”, ironizou o presidente do PSB.
 
O relatório do DIAFI revela também que, mesmo o então governador Cássio Cunha Lima não residindo na Granja Santana, em um único mês, a Casa Civil adquiriu 6.472 quilos de frango e carne bovina, 2.619 quilos de peixes e crustáceos, incluindo bacalhau, e 1.157 quilos de queijo e presunto.
 
Os auditores do TCE se mostraram surpresos com o valor dor quilo do bacalhau pago pela gestão de Cássio a uma empresa de Campina Grande. “O bacalhau comprado mensalmente em Campina Grande, para a Residência Oficial em João Pessoa, por R$ 89 o quilo, era também adquirido no Hiperbompreço por R$ 37,97”, diz o relatório.
 
“Diga-se, a propósito, que mensalmente eram realizadas compras em estabelecimentos como Hiperbompreço e Padaria Bonfim, em Tambaú, cujos preços praticados estão entre os mais elevados do comércio da cidade. Causa estranheza, inclusive o fato de que no Hiper eram incluídos itens de higiene pessoal, como shampoo e condicionador…”, completa.
 
O relatório do TCE revela ainda que foram adquiridos para a Granja Santana, na gestão de Cássio, em um mês, 354 latas de creme de leite, 285 latas de leite condensado, 1.465 latas de leite em pó e 194 potes de sorvete. “Esses dados da auditoria do TCE mostram que Cássio não tem moral para atacar o governador Ricardo Coutinho, que ao contrário dele, mora na Residência Oficial”, observou Edvaldo Rosas. “O relatório ainda tem muito mais coisas que em breve a Paraíba ficará sabendo”, acrescentou o presidente do PSB.
 
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.