Romero teme que federalização provoque demissão de professores e servidores

O deputado Romero Rodrigues manifestou a sua preocupação com a proposta do governador José Maranhão de tentar de federalizar a Universidade Estadual da Paraíba. Em seu entendimento, a iniciativa do Governo do Estado poderá causar a demissão de todos os professores e funcionários, já que os docentes e servidores teriam conforme a Constituição ser obrigados a se submeter a concurso público para que pudessem ser absorvidos por instituição federal.

– É inadmissível essa proposta, pois somente tenta desestabilizar uma entidade hoje sólida, com a autonomia garantida por lei, graças à iniciativa do então governador Cássio Cunha Lima, e que está sendo vítima de perseguição política. Na atualidade graças ao excelente trabalho desempenhado por todos quantos fazem a UEPB, não mais acontecem greves e os estudantes absorvem os ensinamentos ministrados por competentes mestres, com o apoio de dezenas de capacitados servidores. Não há qualquer argumento cabível para que se tente prejudicar a UEPB, por puro capricho. Acredito que os estudantes seriam altamente prejudicados com a concretização dessa ideia em mais um momento infeliz de um chefe do Executivo.

O parlamentar lembra que a Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba (ADUEPB) por intermédio do seu presidente o professor José Cristovão de Andrade, manifestou através de nota ser “totalmente contrário à proposta do Governo do Estado de tentar federalizar a UEPB”. Segundo o dirigente sindical, a proposta do governador José Maranhão “visa tão somente excluir a Universidade Estadual da Paraíba, apesar dele ter sempre manifestado uma atitude contrária à instituição já conhecida por todos do movimento”.

Romero diz que defende a consolidação da UEPB com a Lei da Autonomia Financeira ressaltando que a UEPB exerce um papel importante no processo de expandir e contribuir no desenvolvimento econômico e social do Estado da Paraíba.

O deputado concorda com as palavras do presidente da ADUEPB, quando este diz que “na verdade, o governador é contra a autonomia financeira da instituição e quer se vingar. Para o governador a UEPB é gasto demais e isso seria de competência da União. Na verdade, federalizar a instituição é se livrar de uma entidade séria com largos serviços prestados à sociedade. Somos contrários a essa tese. Defendemos a consolidação da UEPB via respeito e cumprimento da lei de autonomia financeira, e não mais que isso. Federalizar é igual a se livrar de vez da UEPB, e isso é um sonho antigo do governador”.

O professor e Romero dizem que “a ADUEPB repudia a iniciativa do governador quando em debate realizado na Associação Comercial de Campina Grande no dia 24 de agosto apresentou como proposta para a educação superior da Paraíba a federalização da UEPB. A referida proposta objetiva tão somente descartar, excluir e desviar o destino da UEPB, forma esta de retirar de vez o compromisso dos investimentos do Estado com a UEPB”.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.