Romero solicita ao Governo Federal estudos para a reconstrução de Camará

O deputado federal Romero Rodrigues apresentou requerimento na Câmara dos Deputados, em Brasília, solicitando ao Governo Federal, mais precisamente ao Ministério da Integração Nacional, para que sejam realizados estudos urgentes para a reconstrução da barragem de Camará, visando abastecer vários municípios do Brejo paraibano.

 
Rodrigues lembra que o rompimento da Barragem de Camará ocorreu na noite do dia 17 de junho de 2004, inundando parte dos municípios paraibanos de Alagoa Grande, Alagoa Nova e Mulungú. A tragédia provocou a morte de 05(cinco) pessoas e deixou cerca de 3.000(três mil) desabrigados. Muitos agricultores ficaram sem suas plantações e seus rebanhos.
 
Hoje, sete anos após o rompimento da barragem, as marcas da tragédia ainda estão espalhadas pela cidade e não saem do imaginário popular. Com a reconstrução da barragem de Camará, segundo parlamentar, os municípios do Brejo paraibano voltarão a serem abastecidos por ela, haja vista que com o desastre ocorrido foi inevitável o desabastecimento de água em toda na região. Quando estiver pronta a barragem vai abastecer as cidades de Alagoa Nova, Alagoa Grande, Areia, Remígio, Matinhas, São Sebastião de Lagoa de Roça, Areial, Esperança, Lagoa Seca, Algodão de Jandaíra e Montadas.
 
Diversos impactos negativos foram trazidos com o rompimento da Barragem de Camará, como: perda de bens materiais, de imóveis, do patrimônio público, da reserva hídrica, a morte de animais e de seres humanos, desequilíbrios emocionais, econômicos, ecológicos e agrícolas; e como impacto positivo, a solidariedade. Várias espécies animais e vegetais foram afetadas. A agricultura e o comércio foram os setores mais atingidos pelo desequilíbrio econômico.
 
Dessa forma Romero reivindica estudos urgentes para a reconstrução da barragem de Camará, visando abastecer vários municípios do Brejo paraibano, o que sugerimos a Vossa Excelência, por importante e urgente, a presente medida.
 

 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.