Romero homenageia a Rede Paraíba de Comunicação

O deputado estadual Romero Rodrigues (PSDB) apresentou Projeto de Resolução na Assembleia Legislativa da Paraíba concedendo a Medalha “Epitácio Pessoa”, a mais alta honraria do Poder Legislativo, aos empresários José Carlos da Silva Júnior e Eduardo Carlos e ao grupo de empresas de mídia Rede Paraíba de Comunicação que reúne o Portal Paraiba1, o Jornal da Paraíba, a TV Cabo Branco e a TV Paraíba (afiliadas da Rede Globo em João Pessoa e Campina Grande, respectivamente) e as rádios Cabo Branco FM e 101 FM, em João Pessoa, nesta oportunidade em que inauguram a tv digital na Paraíba.
 
Romero Rodrigues disse que a propositura tem o objetivo de homenagear as pessoas da comunidade que têm serviços prestados à sociedade. “Nesse momento homenagear José Carlos da Silva Júnior e Eduardo Carlos e todo o grupo e a todos quanto fazem a Televisão Paraíba, o Jornal da Paraíba, a TV Cabo Branco, o Café São Braz, e outras iniciativas desse porte, é indispensável e oportuno,” destacou.
 
Salientou o trabalho dos empresários José Carlos da Silva Júnior e Eduardo Carlos que, ao longo dos anos, vêm prestando relevantes serviços à sociedade paraibana, apoiando e contribuindo de forma concreta e objetiva junto à sociedade em prol do desenvolvimento de nossa terra, ao lado de destacados senhores que têm emprestado a sua luta e o seu tempo em colaborar com a população de nossa terra.
 
Ele lembrou que o marco inicial do grupo de comunicação do Estado se deu em 5 de setembro de 1971, com o lançamento do Jornal da Paraíba em Campina Grande. Em pouco tempo, o jornal destacou-se na região do compartimento da Borborema, antecipando a vocação que caracterizaria as demais iniciativas no setor de comunicação. Desde abril de 2002, após expandir sua cobertura para todo o estado, o Jornal da Paraíba mantém duas redações interligadas on-line (Campina Grande e João Pessoa) e uma rede de correspondentes nas principais cidades da Paraíba.
 
Destacou que as TVs Cabo Branco e Paraíba estrearam como afiliadas da Rede Globo, simultaneamente, no primeiro minuto do dia 1º de janeiro de 1987 e desde então têm se mantido como as emissoras de importância de audiência no estado. As emissoras investem para retribuir mais uma vez a preferência do público investindo agora em sinais também em HDTV. Um feito histórico no percurso das duas emissoras, responsáveis por sucessivas inovações técnicas e editoriais que marcaram a evolução da televisão aberta na Paraíba.
 
Na área da radiofonia, a Cabo Branco FM comemora seus mais de 15 anos de sucesso no chamado público "adulto-contemporâneo", formado predominantemente por ouvintes das classes A e B e escolaridade superior entre 21 e 45 anos. Essencialmente musical, a qualidade do repertório – baseada na MPB e no pop internacional – tem mantido e atraído admiradores, que hoje se multiplicam mundo afora pelo acesso on-line à programação.
 
Ainda em 2007 a 101 FM estruturou a Rede Paraíba SAT. São 20 rádios comerciais interligadas via satélite, cobrindo todo o território da Paraíba.
 
Juntas, as empresas da Rede Paraíba atuam de forma a integrar a informação, o entretenimento e a educação através de suas múltiplas plataformas de atuação, de modo a prestar o melhor serviço de comunicação para a sociedade que as abriga e prestigia.
 
A TV Cabo Branco agora está oficialmente inserida no Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD), tornando-se a primeira emissora paraibana e a quarta afiliada Globo do Nordeste a realizar transmissões digitais. A afiliada da Rede Globo na capital paraibana iniciou suas transmissões digitais pelo canal 19 UHF no dia 21 de fevereiro, em fase experimental.
 
O novo sistema representa o fim dos fantasmas, zumbidos e chuviscos e dos intermináveis ajustes em antenas para melhorar a qualidade da recepção do sinal, coisa comum na transmissão analógica. Prepare-se para ver na sua tv as cores muito mais vibrantes, o som muito mais puro e envolvente e a emoção mais forte a cada novela, filme ou seriado. Benefício antes ao alcance apenas de assinantes de canais pagos, a imagem em alta definição já está sendo exibida em vários programas da Rede Globo. A TV Cabo Branco é a quarta afiliada da Rede Globo a iniciar as transmissões digitais, cobrindo toda a região metropolitana de João Pessoa e oferecendo aos seus telespectadores muito mais qualidade e mobilidade.

A história da Televisão Paraíba teve o seu início no dia 19 de março de 1984, quando foi lavrado o contrato de constituição de uma sociedade por cotas de responsabilidade limitada, que girara sob a denominação de TELEVISÃO PARAÍBA LTDA. com a sua sede provisória na Rua Semeão Leal, 52, primeiro andar no centro de Campina Grande.  O contrato de constituição foi arquivado na Junta Comercial da Estado da Paraíba, Delegacia Regional de Campina Grande, em 21 de Março de 1984 – Decreto no 90.287 – No dia 09 de outubro de 1984, o então Presidente da Republica, general João Figueiredo, assinou o Decreto no 90.287, publicado no Diário Oficial do dia 10.10.84, que outorga concessão a Televisão Paraíba, para explorar pelo prazo de 15 anos, sem direito de exclusividade, serviços de radiodifusão de sons e imagens (Televisão) na Cidade de Campina Grande. No ano seguinte, mais precisamente no dia 19 de julho 1985, José Carlos da Silva Júnior, um dos sócios fundadores da TV Paraíba adquiriu um terreno de 1,5  hectares na rua 15 de Novembro, no bairro da Palmeira, na cidade de Campina Grande, onde no ano seguinte foi construída a sede social da Televisão Paraíba.
 
José Carlos da Silva Júnior é natural de Campina Grande, filho de José Carlos da Silva e Maria Rosa da Silva, casado com a senhora Virgínia Henriques de Oliveira Carlos da Silva. Técnico em Contabilidade – Colégio Alfredo Dantas – Campina Grande-PB. Com cursos de especialização em: Administração por objetos; Administração de empresas; Administração de Marketing; Contabilidade gerencial; Produtividade para alta administração.
 
Ele assumiu, dentre outros, os seguintes cargos: Vice-Governador do Estado da Paraíba; Vice-Presidente da Federação da Indústria do Estado da Paraíba; Presidente do Sindicato do Milho e Torrefação de Café e da Refinação do Sal do Estado da Paraíba; Membro do Conselho do Fagrim; Suplente do Conselho da Confederação Nacional da Indústria; Membro do Conselho da Associação Comercial de Campina Grande; Membro do Conselho do Sedi; Diretor da Bolsa de Mercadoria da Paraíba; Conselheiro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira da Indústria do Café – Abic; Presidente da Abic – Associação Brasileira da Indústria do Café – 96 A 2002; Senador da República – 1995 a 2003.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.