Romero exige a arborização de passeios públicos em conjuntos habitacionais

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 1379/11, do deputado Romero Rodrigues (PSDB-PB), que obriga empresas construtoras de conjuntos habitacionais financiados pelo poder público a arborizar os passeios públicos do local.  De acordo com a proposta, o financiamento público somente poderá ser liberado com apresentação do plano de plantio de árvores.

 
Romero argumenta que as plantas desempenham papel fundamental na qualidade de vida nas cidades. Ele cita como exemplos das funções desempenhadas pelas árvores aspectos como redução da insolação, bombeamento de água para a atmosfera e diminuição de ruídos.
 
Apesar disso, ele diz que os conjuntos habitacionais mais populares carecem de arborização minimamente adequada.
 
Disse na justificativa que a arborização desempenha um papel fundamental na qualidade de vida de uma comunidade urbana. A arborização gera incontáveis benefícios: reduz a insolação, o que ameniza o calor durante as horas mais quentes do dia, o que é especialmente importante para as pessoas que precisam caminhar ou trabalhar ao ar livre; bombeia água, na forma de vapor, para a atmosfera, o que aumenta a umidade do ar, o que é particularmente importante nas regiões ou estações mais secas, e também ajuda a amenizar o calor; absorve poluentes atmosféricos e retém partículas de poeira; funciona como barreira para o som, protegendo as residências; embeleza a cidade, especialmente se forem utilizadas árvores que produzam flores de várias cores e formatos diferentes; podem produzir frutos para os pássaros e mesmo para as pessoas, dependendo das espécies plantadas; os pássaros atraídos pelas árvores também embelezam a cidade, com suas cores e cantos; ao melhorar as condições de vida das pessoas, as árvores também valorizam economicamente as residências e os estabelecimentos comerciais.
 
O que se observa, entretanto, é que os conjuntos habitacionais, especialmente os conjuntos populares, carecem, em geral, de uma arborização minimamente adequada. O propósito, com o projeto de lei é contribuir para minorar essa situação. Para isso, propõe que as empresas responsáveis pela construção de conjuntos habitacionais financiados com recursos públicos obriguem-se a fazer a arborização dos passeios públicos do empreendimento.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.