Roberto pede e Dilma e Lobão vão explicar apagão no Senado

Os ministros Dilma Rousseff (Casa Civil) e Edison Lobão (Minas e Energias) serão convidados a prestar esclarecimentos no Senado Federal sobre o apagão elétrico ocorrido no último dia 10. Um requerimento, apresentado pelo senador Roberto Cavalcanti (PRB), foi aprovado hoje na Comissão de Ciência e Tecnologia e prevê audiência pública com Rousseff, Lobão e mais 18 autoridades ligadas ao sistema elétrico do País.
 
O requerimento contou com o apoio de senadores governistas, mas foi recebido com desconfiança pela oposição. O senador Renato Casagrande (PSB-ES) acredita que a audiência proposta pela base aliada visa proteger Dilma Rousseff.
 
A tese foi contestada por Cavalcanti: “O objetivo é esclarecer, da melhor forma possível, os fatos que levaram ao apagão e debater formas de minimizar eventos futuros”, rebateu.
 
Os governistas anteciparam que a ministra da Casa Civil não precisa ser blindada. “Na última vez que esteve aqui ela deu um show e colocou a oposição em saia justa”, lembrou o senador Lobão Filho (PMDB-MA).
 
A audiência reunirá membros de três comissões – Ciência e Tecnologia (CCT), Serviços de Infraestrutura (CI) e Assuntos Econômicos (CAS).
 
Os presidentes da Eletrobrás, José Antônio Muniz Lopes, e da Aneel, Nelson Hubner, também foram convidados. 
 
Cobra Coral – Um dos pontos polêmicos da aprovação do requerimento foi a sugestão do líder tucano Arthur Virgílio para incluir a Fundação Cobra Coral, que se autodenomina como “entidade científica esotérica especializada em fenômenos climáticos”, na lista de convidados para o debate. A sugestão foi acatada pelo presidente da CCT, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), em meio a protestos da base governista, que entendeu a sugestão como deboche da oposição.
 
O senador Roberto Cavalcanti já antecipou que vai tentar reverter a participação da entidade na audiência na próxima reunião da CCT.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.