Roberto Freire descarta indicar comissão provisória para PB

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire, disse ontem que o diretório nacional não designará comissão provisória do PPS na Paraíba e que aposta em um consenso entre as duas alas que estão em conflito político na agremiação paraibana. O PPS da Paraíba está sem comando em função do término do mandato do presidente José Bernardino, que teve vigência até o dia 31 de dezembro de 2011. O diretório nacional não homologou o congresso estadual que elegeu a deputada Gilma Germano presidente do diretório paraibano.

Roberto Freire quer a unidade do partido na Paraíba e, declarando estar otimista em conseguir um acordo para que nãos eja preciso a intervenção nacional, jogou a definição sobre o comando do PPS da Paraíba para 10 de fevereiro, na próxima reunião do diretório nacional.

"O Diretório Nacional não designará comissão provisória, salvo se houver algum problema no Tribunal Superior Eleitoral. É possível haver um acordo e vamos tentar que a decisão venha da Paraíba", ponderou Freire. Ele espera um acordo nos mesmos moldes do que ocorreu durante a convenção nacional, em São Paulo, onde foi indicada uma delegação mista entre os dois grupos. "Isso nos anima a uma solução consensual, reforçou Freire, assegurando que não haverá prejuízos para as eleições municipais de 2012.

Na Paraíba, os filiados estavam na expectativa da nomeação de uma comissão provisória para gerir o partido na Paraíba e conduzir a eleição do novo diretório estadual. "Acredito que, no final de janeiro para o início de fevereiro, eles irão definir a situação", comentava Bernardino, que revelou não ter a pretensão de concorrer.

 


Jornal da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.