Roberto cobra regulamentação para baratear taxas e acabar com “duopólio”

O senador Roberto Cavalcanti (PRB) cobrou hoje a regulamentação do mercado de cartões de crédito para viabilizar a ampliação da concorrência entre operadoras e, a partir daí, reduzir as taxas de juros praticadas atualmente – uma das maiores do mercado financeiro. Na tribuna do Senado Federal, ele apontou “duopólio” entre Mastercard e Visa.

“Existe uma grande concentração. Apenas duas bandeiras detêm 80% do mercado. A Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços admitiu a necessidade de desconcentração do mercado. No entanto, não aponta prazos ou condições de como isso aconteceria”, criticou o senador.

Ele revelou que a concentração do mercado de cartões foi identificada em diagnóstico elaborado pelo Banco Central e ministérios da Fazenda e Justiça. O documento provocou decisão do Governo Federal em intervir no segmento. A regulamentação deve começar em setembro.

Na tribuna, Roberto Cavalcanti enumerou os principais gargalos enfrentados atualmente pelos usuários de cartões de crédito.

“As taxas de administração cobradas dos comerciantes são altíssimas, bem como os juros cobrados dos consumidores. Além disso, as operadoras demoram aproximadamente 30 dias para efetuar o pagamento para as empresas, o que leva estas a buscar empréstimos no mercado financeiro para conseguirem capital de giro”, apontou o senador.

“Esses problemas não são eventuais. As páginas dos principais jornais brasileiros têm mostrado de forma repetida que a falta de atuação do Banco Central tem gerado problemas para consumidores e empresas, ou seja, para o bom funcionamento da economia nacional”, finalizou.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.