Roberto Cavalcanti usou toda a verba indenizatória para divulgar ações

Levantamento da ONG Transparência Brasil revela que 18 dos 81 senadores usaram mais da metade da verba indenizatória, desde o início do ano, para pagar despesas com divulgação de seus mandatos ou com com a contratação de consultorias. Dos 18, 11 devem disputar a reeleição em 2010, quando termina seus mandatos.

Segundo o levantamento, quatro senadores usaram toda o dinheiro para divulgar os mandatos ou para contratar consultorias: o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Gim Argello (PTB-DF) e Roberto Cavalcanti (PRB-PB).

O presidente do Senado, contestou por meio de assessores os números divulgados pela Transparência Brasil. O senador disse que gasta, em média, R$ 5.000 mensais para pagar consultoria que organiza o seu material de pesquisa. Sarney nega ter usado parte da verba indenizatória para a divulgação do seu mandato, como afirma o levantamento da Transparência Brasil.

Segundo a assessoria de Tasso, o senador está viajando na tarde desta sexta-feira pra os Estados Unidos e não pode comentar o assunto. A reportagem entrou em contato com demais os senadores mas ainda não obteve retorno.

Atualmente, o valor da verba indenizatória é de R$ 15 mil para cobrir despesas dos gabinetes dos senadores ligadas à atividade parlamentar.

Na avaliação da ONG, as despesas com divulgação do mandato não podem ser pagas com a verba indenizatória porque o Senado já possui de canais de comunicação com o público, como a TV Senado, a Rádio Senado, o Jornal do Senado, a Agência Senado e o site, onde cada senador tem uma página com seu perfil e espaço para hospedagem de sítio pessoal.

A Transparência Brasil fez o levantamento com base nas notas fiscais divulgadas no site do Senado pra justificar os gastos dos senadores. Porém, não há informação sobre o tipo de serviço prestado.

 

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.