Roberto Cavalcanti propõe cessar fogo na política da Paraíba

O senador Roberto Cavalcanti (PRB) declarou nesta terça-feira, dia 2, que o fim das eleições impõe o “cessar das bandeiras partidárias”. Ele defendeu que, a partir de agora, “quem tem que vencer é a Paraíba”, focando nos projetos estruturantes e aproveitando as oportunidades advindas do fato de estar alinhada politicamente a presidente eleita, Dilma Rousseff.
 
Para o parlamentar, entre os estados nordestinos ainda não contemplados com investimentos federais – Alagoas e Rio Grande do Norte – a Paraíba parte para o novo governo com vantagem, tendo em vista que o novo governador alagoano Teotônio Vilela (PSDB) e a governadora potiguar Rosalba Ciarlini (DEM) são oposição na geografia política desenhada com a vitória petista.
 
“Para nossa sorte e iluminação divina, a Paraíba é o único estado, entre os que ainda não foram contemplados e estão na disputa por grandes obras, que integra a base de coalizão do governo Dilma. Aqui, todos os candidatos apoiavam a presidente”, observou Cavalcanti, defendendo que o Estado “não pode desperdiçar esta chance histórica”.
 
O senador acrescentou que outros estados nordestinos aliados – Pernambuco e Ceará – já foram contemplados no governo Lula com seus portos (Suape e Pecém, respectivamente), mais os trilhos da transnordestina.
 
“Já estão de barriga cheia”, apontou Roberto Cavalcanti, insistindo que agora é a vez da Paraíba batalhar por seu porto de águas profundas e ramal da ferrovia.
 
“Sonhar pequeno e sonhar grande dá o mesmo trabalho, então devemos sonhar com nossos projetos estruturantes, que têm potencial para mudar a fisionomia econômica do Estado a médio e longo prazo”, finalizou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.