Roberta Sá adere à campanha antiviolência contra as mulheres

A cantora potiguar Roberta Sá aderiu à campanha “Violência contra Mulher – Juntos virando a página”, da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres da Prefeitura Municipal de João Pessoa (SEPPM/PMJP). A cantora é uma das atrações do Extremo Cultural – Onde o Som toca primeiro, desta sexta-feira (31).
 
A secretária das Mulheres, Socorro Borges Barbosa, disse que unir a cultura com ações dessa natureza só fortalece a luta e combate a violência contra as mulheres. “Só podemos desconstruir essa realidade de violência com trabalho de enfretamento conjunto com todos os segmentos de nossa sociedade e os artistas são sujeitos importantes neste processo”, comentou.
 
A iniciativa é uma das ações da SEPPM que consiste em dar maior visibilidade e chamar atenção para o papel de todos nós, cidadãos e cidadãs. “Vou aderir à campanha”, disse a cantora Roberta Sá. “Campanhas desta natureza precisam mesmo ser divulgadas. Não só campanhas contra as mulheres, mas a violência de todas as ordens e natureza”, acrescentou.
 
Apoio – O município de João Pessoa conta com o serviço de atendimento e apoio a mulheres vítimas de violência, que é o Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra, vinculado a SEPPM. Em seis anos de atuação, o Centro já realizou mais de 2,3 mil atendimentos presenciais e também por telefone. Só em 2013, de janeiro a setembro, foram realizados 291 novos atendimentos. O serviço pode ser acessado pelo telefone 0800 283 38 83.
 
Números – Dados sobre a violência contra as mulheres mostram que nos últimos 30 anos, 92 mil mulheres foram assassinadas no Brasil, o que coloca o país em sétimo lugar no ranking de assassinatos em todo o mundo. Os números divulgados pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher mostram que o Brasil tem uma média de 4,6 homicídios por 100 mil vítimas do sexo feminino.
 
O Mapa da Violência 2012 também revela que a Paraíba está em sétimo lugar do ranking nacional de homicídios femininos, e João Pessoa é a segunda entre as capitais brasileiras no ranking da violência contra as mulheres.
 
Segundo monitoramento realizado pela ONG Centro da Mulher 8 de Março, na Paraíba, de janeiro a setembro 2013, ocorreram 28 assassinatos de mulheres por violência doméstica, 41 tentativas de homicídios, 19 estupros (não incluindo nesse dado crianças e adolescentes) e outros 31 casos de agressões físicas.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.