Ricardo Palmeira denuncia que Zé Mário quer partidarizar Odon Bezerra

A tentativa do presidente José Mário Porto de partidarizar a eleição de novembro da Ordem do Advogados do Brasil – OAB/PB, “é uma forma de desviar a atenção para os graves problemas que a nossa entidade enfrenta desde que a atual presidência foi instalada”, conforme denunciou hoje o advogado Ricardo Palmeira. Ele acompanhou o então pré-candidato Marcos Caju na adesão á candidatura de oposição de Odon Bezerra.
 
“A OAB hoje enfrenta graves problemas de ordem administrativa, cujo descontrole dessa gestão (José Mário Porto) levou a entidade à Serasa e diversas ações na Justiça. Por isso, ele (Porto) tenta desviar a atenção dos associados atribuindo a Odon (Bezerra) a partidarização do processo sucessório, normal sob o ponto de vista do envolvimento de políticos-advogados dentro da disputa”, ressaltou Ricardo Palmeira.
 
Lembrou que na eleição passada, o presidente José Mário Porto foi eleito com a ajuda do então governador Cássio Cunha Lima, que pagou a anuidade da OAB de diversos defensores públicos. “Nem por isso a Ordem deixou de existir, mas os ataques do presidente-candidato a reeleição a Odon Bezerra é uma forma de desviar a atenção para os graves problemas que a nossa entidade vem atravessando”, repetiu Palmeira.
 
Ele adiantou, ainda, que no grupo que defende a permanência do atual presidente existem advogados ligados a partidos políticos, a exemplo de Anselmo Castilho, Vital do Rego, Jonhson Abrantes, este último aliado ao grupo do governador cassado Cássio Cunha Lima. “Como pudemos observar, quem começou partidarizar o processo de eleição da Ordem foi o presidente que vem levando a OAB ao caos”, disparou Ricardo Palmeira.
 
O advogado destacou que “acompanhei Marcus Caju na adesão a candidatura de Odon Bezerra porque não tínhamos a intenção de dividir a categoria”, afirmou. “Além do mais, o nosso candidato representa o que tem de melhor dentro de nossa classe. Prova maior é que na eleição do 5º Constitucional para a escolha da vaga de desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba em 2007, ele (Odon) obteve a maior votação entre os integrantes da lista sêxtupla”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.