Ricardo ironiza: Maranhão vai prometer cafuné e viagem à lua

O candidato do PSB ao Governo da Paraíba minimizou, em entrevista na Rede Paraíba Sat, o efeito das promessas divulgadas pelo seu adversário, o governador José Maranhão (PMDB) neste segundo turno. Segundo ele, tanto a implantação da PEC 300 quanto o reajuste do funcionalismo público não seriam exequíveis dado o comprometimento do orçamento do Estado. Ricardo Coutinho afirmou que a receita corrente líquida do Estado já está comprometida acima do que recomenda a lei.

"Ele não pode mandar projeto de implantação da PEC 300 à Assembleia em pleno período eleitoral porque é contra a lei. Sem falar de que não há condições de um orçamento comportar essa despesa. Sou amplamente favorável à PEC e quero lutar pela aprovação dela no Congresso Nacional, junto com minha bancada. Mas, o  governo já está com 55% comprometidos com o pagamento de pessoal, quando o limite prudencial é de 49%. O governador já está cometendo crime de responsabilidade. Mas, como ele está desesperado neste segundo turno, vai terminar prometendo de cafuné na cabeça das crianças a viagem à lua", ironizou.

Favoritismo – Mesmo sem dizer que se considera favorito na disputa pelo Governo da Paraíba, Ricardo afirmou que esperava ter vencido o pleito no primeiro turno: "Muita gente não acreditava e se surpreendeu, mas eu sabia que as pesquisas estavam, de maneira planejada, sendo manipuladas. Minhas aferições mostravam chance real de vitória no primeiro turno. Mas, houve gente que não se preparou para o segundo turno", disse.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.