Ricardo encontra Maranhão com expectativa de obter dados hoje

O governador eleito da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), comemorou ontem à noite no BNB Clube, no Cabo Branco, seu aniversário de 50 anos. Em meio à festa, ele conversou com o Parlamentopb e falou sobre as vitórias que conseguiu este ano e também sobre as expectativas para a audiência que manterá no final da manhã com o governador José Maranhão (PMDB) no Palácio da Redenção. O encontro está marcado para começar às 11 horas.

– Esse foi um ano muito especial para mim. Ganhei um filho no meio da eleição, do primeiro para o segundo turno. Ele veio muito saudável e cheio de vida. Tivemos uma vitória extraordinária no segundo turno. Tive a felicidade de ser o governador mais votado da história da Paraíba mesmo com uma campanha franciscana. Estamos celebrando não apenas meu aniversário, mas uma vitória histórica que veio dos movimentos sociais. Uma vitória com simbolismo importante, diferenciado. Penso que essa mudança de parâmetro e de perfil vai contribuir muito para que possamos almejar uma outra Paraíba.

Ricardo também falou sobre a expectativa em relação à transição:

– Para ser sincero, eu espero receber as informações que pedi há mais de 15 dias. Vivemos hoje na era da informática. O que pedimos, um simples toque no computador faz com que essas informações sejam geradas na hora. Há 50 anos, é que precisava sentar, pesquisar cada ficha, datilografar e depois encaminhar a quem solicitasse uma informação. O que pedimos são coisas práticas, importantes, que eu espero que estejam nesta sexta-feira nas nossas mãos porque como governador eleito eu preciso ter as informações que são garantidas por lei para que possa preparar o Estado para que não sofra solução de continuidade em serviços essenciais. Uma das informações que eu pedi foi sobre o estoque de medicamentos, alimentos, insumos, existentes em cada hospital do Estado. Isso é fundamental. Imagine se no dia primeiro de janeiro os hospitais se encontrarem sem abastecimento! E aí? e o cidadão internado? Num hospital, não se pode ter estoque para uma ou duas semanas. É preciso ter estoque para três ou quatro meses.

Ricardo Coutinho negou que se sinta prejudicado pela ausência de informações sobre a administração estadual, mas emendou que os prejuízos seriam causados à Paraíba:

– Preciso fazer a transição, montar o governo e preparar as primeiras medidas. Eu tinha 60 dias e agora tenho apenas 40. E não temos absolutamente nenhuma informação, ainda.

O governador admitiu que pretende acompanhar a eleição da mesa diretora da Assembleia:

– Eu seria hipócrita se dissese que o Governo não gostaria de ter um parlamentar de sua bancada, que tem compromissos com o projeto que a Paraíba estabeleceu, comandando esse processo no poder legislativo. Mas, não tenho interferência. Isso faz parte do jogo interno do parlamento. Muita conversa vai ser feita, muita água vai rolar embaixo da ponte. Acredito que a Assembleia fará uma chapa eclética. Eu, enquanto deputado e líder da oposição, votei duas vezes em Rômulo Gouveia porque acho que essa composição é importantíssima para o poder legislativo e para a Paraíba.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.