Ricardo diz que novas pastas não trarão despesas extras ao Estado

O governador diplomado Ricardo Coutinho (PSB) voltou a ressaltar que é preciso racionalizar os recursos financeiros estaduais, facilitando o diálogo com os gestores municipais e a sociedade. Desse modo, nenhum cargo novo está sendo criado e ele, junto com sua equipe, está trabalhando na transformação dos atuais cargos sem acrescentar um único centavo para o erário do Estado.

Ricardo falou sobre o assunto durante a entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (22) no escritório de transiçao, quando anunciou mais sete cargos do primeiro escalão do futuro Governo do Estado.

Sobre as novas pastas, o socialista falou que a Secretaria das Mulheres e Diversidade Humana servirá para fomentar com políticas públicas as minorias, fazendo um diálogo do governo com os setores atendidos. Além disso, a Secretaria de Cultura vai mapear e estimular a produção cultural em todo o Estado, para divulgar a cultura local dentro e fora do Estado.

Ricardo falou da importância em contar na sua equipe com José Lacerda Neto (Coordenação Política), com seus 52 anos de experiência na política paraibana. Falou também sobre sua admiração pelo trabalho de Iraê Lucena (Mulheres e Diversidade Humana), que foi sua companheira de Assembleia Legislativa. Já Chico César, revelou que estava para deixar a direção da Funjope, mas aceitou o desafio de alavancar a cultura no Estado.

O governador eleito também ponderou a importância de ter no seu governo a presença de Lúcio Flávio Vasconcelos (secretário Executivo Chefe da Casa Civil) e Walter Aguiar (Secretario Chefe do Governo). Os dois participaram da coordenação da campanha de Ricardo e desfrutam da confiança do socialista.

Para a Defensoria Pública, Ricardo falou sobre a escolha de Otávio Gomes de Araújo, com sua experiência na área e dedicação nos diversos cargos em que trabalhou na Defensoria e outros órgãos de cunho jurídico.

Já Nonato Bandeira, que foi secretário de Comunicação de Ricardo à frente da Prefeitura de João Pessoa, falou sobre o desafio e a complexidade que é comandar uma pasta como a Comunicação. Ressaltou também que irá continuar o trabalho efetuado durante a campanha, dando espaço para que o Governo do Estado possa divulgar suas ações cada vez mais pela internet.

Questionado sobre uma possível privatização da Rádio Tabajara e do jornal A União, Nonato foi enfático ao dizer que tanto ele como Ricardo não enxergam os dois órgãos como um problema para o Estado, e sim como dois grandes patrimônios históricos da Paraíba.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.