Ricardo desafia Cássio a comprovar falsidade em número de leitos

O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação "A Força do Trabalho", desafiou, nesta quinta-feira (3), o candidato do PSDB ao Governo do Estado a comprovar que não é verdadeiro o número de leitos criados por sua gestão. O socialista admitiu, inclusive, retirar sua candidatura caso o tucano provasse que os números divulgados não correspondem à verdade.
 
“Eu desafio meu adversário a comprovar se houve redução no número de leitos ou se o número que nós estamos apresentando não corresponde com a realidade nos hospitais públicos do Estado. Se ele comprovar, eu retiro minha candidatura em praça pública. Agora, ele retira a dele se não comprovar”, desafiou Ricardo, durante entrevista concedida nesta quinta-feira (4) à Rádio Rural de Guarabira.
 
O candidato da "Força do Trabalho" reafirmou que seu governo, em três anos e meio, criou 980 leitos na rede hospitalar estadual. “Instalamos novos leitos no HTOP (hospital que dá suporte ao Trauma de João Pessoa) e nos hospitais de Taperoá, Monteiro, Pombal, Patos e Mamanguape. É só ir aos hospitais e comprovar o que estou afirmando”, ressaltou.
 
Ricardo acusou o candidato do PSDB de faltar com a verdade em seu guia eleitoral, simplesmente para tentar enganar a população paraibana. De acordo com o socialista, muitos dos leitos criados por sua gestão não foram ainda habilitados pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Ministério da Saúde, por isso as informações estão defasadas. “E o meu adversário se vale disso para tentar passar para a opinião pública dados que não estão atualizados”, observou.
 
O socialista lembrou, ainda, que foi o atual governo que concluiu as obras do Trauma de Campina Grande e está construindo o Hospital Metropolitano de Santa Rita, que irá disponibilizar para a população 209 leitos, sendo 30 de UTI, além de atendimento ambulatorial, imediato de emergência, urgência e trauma, e de pacientes em internação.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.