Reunião quer alterar eleição antecipada de Nelson Gomes

O clima na Câmara Municipal de Campina Grande é de suspense. É que está marcada para acontecer na manhã de hoje uma sessão extraordinária destinada a anular a reeleição do presidente da Casa, Nelson Gomes Filho (PRP). A convocação foi feita com o esforço da bancada governista. O bloco de apoio ao prefeito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) precisa de nove votos para conseguir aprovar um novo projeto de resolução e marcar uma nova eleição, mas especula-se que o vereador Laelson Patrício (PT do B), que daria o nono e definitivo voto, teria mudado de ideia e iria se ausentar dos trabalhos previstos para começar às 10h.

A intenção do bloco de apoio a Veneziano é marcar uma nova eleição da Mesa Diretora para o dia 28 deste mês. O candidato mais forte dos governistas é o vereador Fernando Carvalho (PMDB).

Desde ontem, Laelson virou o foco das atenções. Ele se reuniu com o vereador Alcides Cavalcanti (PRP), eleito para a nova mesa diretora, juntamente com Nelson para o biênio 2011-2012. “Ele ficou convencido de que não é correto se anular uma eleição feita há um ano dentro da legalidade com o apoio de onze vereadores”, explicou Alcides. Patrício tinha assinado o pedido de convocação para a sessão de hoje, mas recuou da decisão.

Já o presidente reeleito Nelson Gomes Filho revelou que a posição de Laelson foi sensata. Nelson lembrou que a eleição, realizada em dezembro de 2009, foi legal, respeitando todos os trâmites do processo legislativo e referendada por 11 votos entre os 16.

“Eles entraram na Justiça, mas a liminar foi negada o que atesta a legalidade da eleição”, comentou Nelson.

O presidente também afirmou que a convocação de uma sessão extraordinária até o dia 20 de fevereiro de 2011 só poderá ser feita pela comissão de recesso e não por apenas um membro.

A sessão de hoje foi convocada, através de edital publicado ontem na Imprensa, pelo atual 2º vice-presidente Cassiano Pascoal (PSL), o 2º secretário Marcos Raia (PDT) e o membro da comissão de recesso, vereador Olímpio Oliveira (PMDB) por solicitação deles três e mais seis parlamentares, totalizando nove assinaturas.

Até o final da noite de ontem, os vereadores da bancada governista de Campina Grande tentavam remover Laelson Patrício (PT do B) da decisão de não comparecer à sessão nesta sexta-feira.
Cassiano Pereira garantia que haveria votação.

“Se o presidente Nelson Gomes e o vice-presidente Pimentel não comparecerem à sessão, convocada através de edital na Imprensa, eu presidirei os trabalhos por ser o segundo vice-presidente. Vamos corrigir o erro cometido naquela eleição antecipada que violou o regimento interno e a Lei Orgânica do Município”, revelou, no início da noite, Cassiano.

O vereador foi exonerado no dia 20 de dezembro do cargo de Chefe de Gabinete da Prefeitura de Campina Grande ra retornar ao Legislativo.

A proposta da bancada era, após a anulação da eleição, marcar o novo pleito para a próxima terça-feira. Os vereadores teriam a segunda-feira para inscrever as chapas.

 

 

com Jornal da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.