Reunião do PT de Bayeux termina em agressão física e verbal

O processo de eleições diretas do Partido dos Trabalhadores de Bayeux não começou bem. Na última quarta-feira, 7, o partido realizou uma reunião no Cefamp, no bairro São Bento para definir o planejamento das eleições. A confusão começou quando o secretário de organização, Francisco Manuel, conhecido como Neno, solicitou todos os recibos dos filiados ao secretário José de Arimatéa.
 
O pedido de Neno não foi atendido pelo tesoureiro que, ao invés disso, disponibilizou uma lista contendo os nomes dos filiados que estão em dia com o partido, inclusive os membros da chapa representada por Neno.

A proposta não agradou o secretário de Organização do PT de Bayeux. Ele, junto com outro filiado, David Coelho, iniciaram uma discussão com Arimatéa e o acusaram de agir de maneira desonesta.

Contrariado, Neno e seus aliados encerraram a reunião, mas teriam esperado o tesoureiro na saída, quando partiram para a agressão física, segundo a denúncia de Arimatéa.
 
O tesoureiro agredido foi à delegacia de Bayeux e prestou queixa contra os agressores que devem ser intimados e processados por agressão e calúnia de acordo com os artigos do código penal.

Um dos líderes do partido, o vereador Nino do PT, qualificou o ato como um desespero e desrespeito à democracia e ao Partido dos Trabalhadores. “Estamos tentando construir um partido melhor, mais comprometido com os reais interesses da coletividade e quando conseguimos depois de 16 anos eleger um vereador nesta cidade, vem esse grupo agora querer manchar a imagem do PT novamente”, afirmou o vereador.
 
Neno, Betinho e Davi Coelho são aliados do ex-presidente Heleno do PT, expulso do partido no começo do ano. Téa, Nino e Josivaldo representam a atual direção.

Bayeux em Foco

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.