Relator diz que vai negociar mínimo a partir de R$ 540

O relator do Orçamento de 2011, senador Gim Argello (PTB-DF), afirmou nesta quarta-feira que as negociações do salário mínimo devem partir de pelo menos R$ 540. O valor enviado ao Congresso foi de R$ 538,15.

O senador tem encontro marcado amanhã com as centrais sindicais para ver a possibilidade de um aumento ainda maior. Segundo ele, a dificuldade é que a cada R$ 1 a mais no salário, os gastos extras são de R$ 286 milhões no Orçamento.

"Vamos abrir a negociação com as centrais pensando em dois anos. Eu parto do valor de R$ 540,00, que já dá um gasto extra de mais de R$ 400 milhões nas despesas", afirmou o relator.

Argello aproveitou para descartar hoje a possibilidade do aumento para R$ 600, como defende a oposição e como foi proposto pelo candidato derrotado à Presidência, José Serra (PSDB).

"Não tenho nenhuma expectativa de ultrapassar e nem de chegar perto dos R$ 600. A minha ideia é fazer uma negociação por biênio", disse Argello.

Pelas normas vigentes, o salário mínimo é reajustado com base na inflação do ano anterior e mais o PIB dos dois anos anteriores. O problema de 2011 é que em 2009 o PIB foi negativo.

A proposta de Argello é de dar um aumento real tendo como base parte do crescimento do PIB de 2010. Este percentual seria descontado na hora de se conceder aumento em 2012.

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.