Rejeitados requerimentos que pediam informações sobre agentes da Sedurb

Dois requerimentos apresentados pelos vereadores Marcos Vinícius e Hervázio Bezerra, ambos de oposição e filiados ao PSDB, foram rejeitados no início da sessão de hoje na Câmara Municipal de João Pessoa. Os pedidos tinham como objetivo a prestação de informações a respeito da contratação dos agentes da Sedurb. Em resumo, os vereadores queriam saber quando e de que maneira os agentes foram contratados, quanto ganham e se passaram por algum curso antes de exercerem o cargo.

A polêmica envolvendo os agentes da Sedurb começou quando a vendedora ambulante Franciane Sampaio, de 34 anos, denunciou ter sido violentamente reprimida em sua atividade comercial pelos agentes da Sedurb na Praia de Tambaú.

Para justificar o fato de o bloco de situação ter rejeitado os requerimentos de Hervázio e Marcos, Sandra Marrocos (PSB) disse que o diálogo com a Sedurb foi aberto assim que os ambulantes se queixaram da abordagem dos agentes e disse não haver necessidade de recorrer ao Tribunal de Contas do Estado para ter mais dados sobre a contratação dos agentes: "A Câmara formou uma comissão e manteve uma interlocução eficaz com a Sedurb. Os vereadores Marcos e Hervázio participaram dessa comissão e os ambulantes até elogiaram esse trabalho. Esse diálogo planejado e aberto com a secretaria permite que as informações sejam buscadas lá mesmo. Não vejo necessidade de aprovar esses requerimentos quando avançamos no estabelecimento de uma negociação permanente", disse.

Hervázio Bezerra admitiu que o trabalho da comissão surtiu efeito, mas afirmou que os requerimentos nada tinham a ver com o fato: "Nosso pedido de informações não tem nada a ver com o andamento das negociações e com o diálogo com a Sedurb. Mas, a Câmara se recusa a exercer seu papel e nós vamos pedir diretamente ao TCE essas informações", prometeu o tucano.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.