Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Reitor revela que ainda não definiu se concorrerá à reeleição na UFPB, mas descarta renúncia

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

O reitor da Universidade Federal da Paraíba, Valdiney Gouveia, revelou em entrevista à rádio Manaíra Band News FM que ainda não decidiu se vai concorrer à reeleição no ano que vem, quando seu mandato chega ao fim. Ao ser questionado sobre a possibilidade e quais seriam os planos futuros, Valdiney afirmou: “Cuidar de meu pai e viver. Eu ainda não decidi se vou para reeleição ou se não vou. O que eu quero é que a UFPB sinta que tive um só propósito: de lutar pela instituição”, declarou.

Valdiney enfrentou forte resistência de professores, servidores e alunos desde que foi nomeado para o cargo pelo ex-presidente da República, Jair Bolsonaro, que o escolheu apesar de Gouveia ter sido o terceiro colocado na lista tríplice elaborada por uma consulta à comunidade acadêmica.

“No futuro, acho que tem a chance das pessoas dizerem que ‘o cara, como tudo que fez na vida desde que entrou na UFPB, foi trabalhar pelo engrandecimento da instituição’. Então, minha maior expectativa é aposentar e sair da UFPB. Sair por que? Por estar chateado? Não. Por estar muito feliz com a UFPB, pelo rumo que ela está seguindo e por acreditar que jovens poderão nos substituir e fazer melhor”, declarou o reitor.

Apesar das críticas e até mesmo momentos tensos que viveu no trato com alunos e professores, o reitor disse que não tem mágoas. “Eu trabalho para um ente público e o interesse pessoal é zero. Isso magoa algumas pessoas que não têm os benefícios que gostariam de ter. Não me magoaram. Nada diferente do que eu esperava. Para algumas pessoas que me agrediram, eu fiz foi o que qualquer um num contexto republicano faria. Denúncia ao órgão competente para que apure. Houve um cidadão que me chamou de ladrão e corrupto. Eu fiz representação à Polícia Federal. Se eu for ladrão, não posso estar solto. Mas, se eu não sou, essa pessoa precisa responder pelos seus atos. Mas, se algumas pessoas não concordam com minha gestão, é normal”.

Entre as medidas antipáticas citadas pelo reitor está a suspensão da oferta de cofee-breaks desde o início de sua gestão.

Alvo de um pedido de impeachment, o professor disse que não se abala com a iniciativa e nem vai suspender ou prejudicar seu trabalho por isso. “Eu olho com respeito. São condutas que podem acontecer. Quais as chances de eu renunciar? Nenhuma. Eu sigo em frente porque sei onde quero chegar”, finalizou.

O mandato de Valdiney Gouveia termina no dia 10/11/2024.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Arthur Urso leva “esposas” para passear sem roupa íntima na orla de João Pessoa

Professores da UFPB desistem de candidatura e apoiam Terezinha e Mônica

Anteriores

alcool FOTO juca varella agencia brasil

Agevisa restringe venda livre de álcool a 70% na Paraíba a partir de 30 de abril

livros FOTO Pixabay

FLIDI: Festa Literária de Dona Inês celebra literatura e educação no clima frio da serra paraibana

vacina seringa FOTO Pixabay

Paraíba tem Dia D de vacinação contra influenza e multivacinação

viatura pcpb FOTO Ascom PCPB_

Travesti é assassinada no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa

mega sena agencia brasil

Mega-Sena sorteia prêmio acumulado em R$ 56 milhões

luis roberto barroso FOTO valter campanato agencia brasil

Regulação da Inteligência Artificial precisa proteger direitos fundamentais, diz presidente do STF

_viatura pcpb FOTO Ascom PCPB

Policial civil é preso suspeito de matar homem em bar, em Patos

Cidade Viva promove workshop com exposição das ações sociais neste sábado

Cidade Viva promove workshop com exposição das ações sociais neste sábado

sergioqueiroz

Sérgio Queiroz deve anunciar candidatura própria a prefeito de João Pessoa ainda hoje

Marcelo Queiroga e Sérgio Queiroz 1

Sérgio Queiroz adia anúncio sobre participação do NOVO na chapa de Queiroga; veja