Reféns são liberados em Campina Grande e bandidos vão para prisão

Depois de três horas de negociação, foram liberadas as duas pessoas que eram mantidas reféns por um criminoso após uma tentativa de assalto na agência dos Correios de Campina Grande, do bairro de Bodocongó, na manhã desta quinta-feira (5).

A Agência dos Correios e Telégrafos, que fica em frente a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), foi atacada pelo trio por volta das 7h30.

A identidade deles ainda não foi confirmada. Dois deles disseram que eram do Rio Grande do Norte e o terceiro do Estado do Ceará. Eles estavam em dois carros e uma moto. Com o trio, foram apreendidas duas pistolas calibre 380.

Eles chegaram, anunciaram o assalto e tentaram render o vigilante, que reagiu e entrou em luta corporal com os criminosos. O motopatrulhamento do 10º Batalhão foi rapidamente até o local e impediu que o crime fosse consumado, prendendo dois deles na porta da agência. O terceiro suspeito foi preso após as negociações feitas pelo Bope.

O vigilante saiu ferido com uma mordida provocada pela luta corporal que teve no primeiro momento. Os bandidos chegaram a atirar na agência, mas os tiros não atingiram ninguém.

Eles foram levados para a sede da Polícia Federal, em Campina Grande. A ocorrência, que teve como desfecho a preservação da vida das vítimas e envolvidos, bem como a prisão dos suspeitos, contou com a participação de policiais do 10º Batalhão, 2º Batalhão, Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Policiais Civis.

Comentários