Raoni rebate “tese” de que teria exigido cargos para ficar na base

O vereador Raoni Mendes (PDT) negou hoje que tenha procedência uma "tese" divulgada no programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, segundo a qual o motivo de seu rompimento com o prefeito Luciano Cartaxo (PT) teria sido o desejo de nomear servidores nos quadros do Município e não a revogação da Lei do IPTU Proporcional, que vem sendo alvo de uma crise entre ele e o gestor. Ao tomar conhecimento da divulgação dessa especulação, atribuída a uma fonte que teria participado ontem à tarde da reunião entre Cartaxo e Raoni, o vereador ligou para a emissora e desmentiu o assunto:
 
–  Ele continuou com o discurso da inconstitucionalidade e isso eu não posso aceitar. Eu não ficarei em governo algum por cargos. O que me move é a causa. Quem disse isso, além de mal informado, de fazer isso de forma escusa, faz de forma maldosa. Eu quero que ele diga no rádio ou na minha frente. Desafio quem queira macular minha imagem porque é isso que estou vendo quererem fazer a todo instante. Eu não tratei de cargos com o prefeito. Meu irmão é secretário adjunto da Emlur e foi hoje retirar as coisas dele e até o computador que ele usava estava todo apagado. Quem fez isso? Eu disse que estaria ao lado do povo e vou ficar. Meu irmão já deixou o cargo e eu disse que o prefeito poderia dispor dele da maneira que quisesse. Mas, na reunião só tinha Rodrigo Soares e Zennedy Bezerra. Se não foi o prefeito quem disse isso a você, só pode ter sido um dos dois. Eu disse ao prefeito que não permaneceria na base sem o IPTU Proporcional!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.