Raniery estranha manobra, mas confirma que não votou no empréstimo

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) confirmou hoje a informação divulgada pelo ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), segundo a qual os parlamentares atualmente no bloco governista se ausentaram do plenário no momento da votação do pedido de empréstimo de U$ 28 milhões ao Banco Mundial. Segundo Raniery, o grupo, à época de oposição ao Governo, se absteve da votação porque não tinha obtido informações sobre a matéria:

"Atualmente, todo pedido de empréstimo é exaustivamente discutido na Assembleia. É preciso que os secretários de Estado compareçam, expliquem, mandem documentos, mas antes, tudo era aprovado com urgência. Naquela época, nós pedimos informações sobre o destino do dinheiro e nos foi negado. Por isso, não votamos. Pessoalmente, sou contra a decisão de sair do plenário, mas concordo que não havia condições de apreciar o que não conhecíamos. Agora, é diferente. Os deputados conhecem a matéria e não votam porque  dinheiro será usado pelo Governo", disse ele, acrescentando achar estranha a nota divulgada pela Oposição no dia de ontem:

"É estranho fazer uma manobra e não trabalhar, enquanto a população cobra mais atividade dos deputados. Estranho também que se cobrem itens que são existentes desde 2003. Por que somente agora se fala nisso? Eu sou a favor de uma CPI da Perseguição, mas quero que ela seja extensiva a 2003 porque eu tenho muitos fatos que gostaria de ver esclarecidos", acrescentou.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.