Raniery e Lindolfo discutem por causa de suposta manobra governista

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) pôs em votação hoje de manhã na Assembleia Legislativa um requerimento no qual solicitava a formação de uma comissão suprapartidária com o objetivo de discutir os critérios, motivos e providências a serem adotadas em relação à dispensa aos servidores temporários do Governo, cuja exoneração foi recomendada pelo Ministério Público Estadual (MPE). O assunto acabou virando o objeto do primeiro embate entre os parlamentares de situação e oposição na Casa de Epitácio Pessoa.

O requerimento de Raniery não chegou a ser votado por falta de quorum. O peemedebista reagiu e acusou o bloco governista de ter feito uma "manobra" para evitar a análise do pedido:

– Quem se retirou no momento da votação não foram os deputados de oposição. Todos os governistas se retiraram. É isso que eu sei. Foi muito evidente.

O deputado de Guarabira também reagiu às informações do Governo a respeito de um rombo de R$ 1,3 bilhão nas contas do Estado.

– Eu poderia falar com mais propriedade se eu tivesse acesso ao relatório. O governo sempre joga os dados, mas não dá acesso aos documentos. Falaram sobre a lista de devedores da Cagepa, mas algum figurão deve ter reclamado e essa lista desapareceu. Eu quero tomar conhecimento desse rombo de R$ 1,3 bilhão. Quero saber qual o governo, quem contraiu, em que gestão. Nem a imprensa sabe quem fez esse rombo.

Fazendo a defesa do governador, Lindolfo Pires repreendeu as queixas de Raniery:

– Se a oposição queria tanto aprovar o requerimento, porque não chamou seus líderes? Faltou muita gente de oposição. É preciso obedecer o regimento. Nós cumprimos a Constituição. Se não tem número regimental para deliberar, o que se vai fazer? A oposição tem 17 ou 18 e por que não chamou todo mundo para aprovar? Vamos parar de dizer que foi o governo. A oposição tem número suficiente para aprovar. Raniery sabe que o Governo antigamente corria para a garagem. Nós ficamos aqui: Toinho do Sopão, Janduhy Carneiro… mas não tinha número. Não vamos transferir responsabilidade nossa para outros.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.