Raniery critica apoio do DEM a Ricardo e chama Efraim de “traidor”

Paulo de Pádua

O líder do PMDB na Assembleia Legislativa, deputado Raniery Paulino, acusou hoje o senador Efraim Morais (DEM) de ter traído o senador Cícero Lucena (PSDB), pré-candidato ao Governo do Estado, quando formalizou ontem uma aliança com o prefeito Ricardo Coutinho (PSB). “Onde tem traição, o senador Efraim está no meio. Isso é normal. Efraim fez isso em 2002 e está fazendo a mesma coisa agora com o senador Cícero”, afirmou.

Segundo ele, o Democratas, se aliando ao prefeito, não cumpre com o compromisso, assumido desde o começo do ano, de que recuaria de sua intenção de disputar o Governo se o senador Cícero conseguisse mais apoio no grupo e estivesse melhor nas pesquisas para disputar as eleições do próximo ano. “Efraim, ao tomar essa decisão, vai de encontro à tese que defendia desde o começo do ano. Os Democratas declararam várias vezes que desistiriam de concorrer ao Governo para apoiar Cícero se não estivessem bem nas pesquisas e não conseguissem o apoio da maioria”, lembrou.

O peemedebista não poupou críticas também à postura política do prefeito Ricardo Coutinho. “O DEM é de extrema direita. E o perfil do PSB, comandado por Ricardo, é de extrema esquerda, mas, em busca do poder, corrompe as suas convicções e sem se preocupar em governar a Paraíba, simplesmente para se juntar e tentar derrotar um grupo político. Apenas pela sede do poder”, avaliou o parlamentar.

Raniere foi além ao afirmar que o DEM e uma parte do PSDB, liderada pelo ex-governador Cássio Cunha Lima, vão também apoiar o prefeito por causa de uma "sede de vingança". "Eles deixaram o Palácio da Redenção por decisão da Justiça Eleitoral. Então, o senador Efraim, costumeiramente, repetiu o que ele mais sabe fazer que é está atrelado ao poder. O PMDB vê isso com certa tranquilidade. Afinal de contas, o DEM já era adversário histórico nosso desde 2002. Aderiu a um outro candidato (Ricardo) que já tinha a tendência de ser adversário do governador José Maranhão”, ressaltou.

O deputado acredita que houve um troca de favores para que o DEM aderisse a Ricardo. “O DEM deverá entrar agora no governo do prefeito Ricardo de mala e cuia. E a cuia deverá ser bem maior do que a mala”, concluiu.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.